Gladson Cameli: a simplicidade de um homem na luta contra uma crise mundial


Compartilhe

O Retrato 68 traz nesta primeira edição, uma foto do Governador do Acre Gladson Cameli, sentado no chão aos arredores do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into). No registro, trata-se de uma visita realizada durante esta semana à frente de obras do hospital de campanha que está sendo construído no terreno anexo ao Into.

Impressões Retrato 68: 

A simplicidade no trato da crise
Na retrato, sentado no chão de barro.

Gladson sempre foi comentado, desde que entrou para a vida pública, por sua irreverência e humildade na relação com as pessoas. Em que pese a origem abastada, o político sempre se mostrou um ser humano acessível e comum a todos.
Na crise provocada pelo coronavírus não tem sido diferente, Gladson está visivelmente cansado, mas esbanja bom humor e simpatia por onde chega. Assim o governador tem estabelecido relações públicas privadas e avançando no combate ao vírus.

O diálogo como princípio da gestão
No retrato, conversa com os trabalhadores.

O governador vem sedimentando a sua gestão com muito diálogo e paciência. No comando do Palácio Rio Branco, talvez no momento das maiores mudanças sob a égide da  administração pública que o estado já teve, está aprendendo a ser um maestro e afinando os instrumentos para a banda tocar. O chefe do Executivo gosta de ouvir e não tem problemas com criticas. Mas uma coisa é certa, responde a todas elas, sempre com firmeza e respeito.

O compromisso com as vidas
No retrato, visita a frente de obras do hospital de campanha.

Gladson vem mostrando responsabilidade no combate ao coronavírus. Na contramão do Governo Federal e até de alguns estados que falam de flexibilização do isolamento social e das medidas de contenção, o governador do Acre é irredutível. Cameli reforça diariamente a importância de todos permanecerem em casa e numa progressão responsável vai enrijecendo as medidas de prevenção e combate à covid-19. Imbatível quando colocado na parede por empresários acreanos, o governador sustentou sua decisão e num ato de mais amor e menos política, afirmou: “vidas primeiro, economia depois”.

A árdua e incansável caminhada
No retrato, o faz sentado, pois logo voltará a caminhar.

Gladson demonstra cansaço, não é para menos. O mundo está enfrentando a maior crise sanitária que a nossa geração já viu. No Brasil e no Acre não é diferente. Alguns agentes públicos optarem pela quarentena política, pelo isolamento social dos sentimentos, mas Gladson não. O governador e sua equipe não param de andar, de buscar caminhos, com os tropeços que são inerentes à caminhada – normal – mas com a resiliência e com o sentimento de que juntos venceremos esse doloroso momento.

 

O Correio68 agradece ao Governador Gladson Cameli e sua equipe pelo empenho e compromisso com os cidadãos do Acre frente a esta crise.
Não é momento de fazer política com o fígado, mas com o coração. 

 

 

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner