Em nota, empresários dizem que efeitos do rodízio de veículos são duvidosos


Compartilhe

O conselho do Jovem empresário, entidade vinculada à Associação Comercial do Acre (Acisa), emitiu nota nesta sexta-feira e classificou a medida tomada pela prefeita Socorro Neri, que determina o rodízio de veículos, como uma política pública com benefícios duvidosos.

“Em tempos de pandemia, com uma doença ainda misteriosa, que a cada dia vem surgindo novidades, é preciso ter cautela na adoção de políticas públicas, para que não ocasionem efeitos piores aos benefícios, sobretudo quando os benefícios forem duvidosos”, enfatizou o advogado Marcelo Zamora, presidente do Conjove.

A medida da prefeitura Socorro apoiada pelo governador Gladson Cameli tem gerado polêmica entre empresários e profissionais liberais. Conselhos Profissionais de Classe também se reúnem nesta sexta-feira (15) para tratar da medida e, sobretudo, de pontos omissos do decreto.

O Presidente da Acisa, Celestino Bento, também questionou o decreto. “Analisando a situação, me questiono: qual o mais seguro? O veículo de uso próprio, que mantenho os cuidados adequados, ou o de uso coletivo? Acredito que esta mudança, ao invés de reduzir o número de infectados, vai aumentar significativamente”, defendeu ao mencionar a liberação de circulação para Uber e transporte coletivo.

 

 

 

 

 

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner