Planetas no céu ou no seu mapa?


Como a posição de um planeta nos influencia?

Quando você faz um mapa astral e se depara com aquele desenho complexo, cheio de linhas e símbolos esquisitos, tudo parece muito difícil de entender, eu sei. O mapa astral é basicamente uma combinação de planetas, signos, casas e a interação entre tudo isso, representando potenciais da personalidade com os quais uma pessoa nasce.

Para podermos ler corretamente nosso mapa astral, é primordial compreender algumas coisas básicas, como quais qualidades dos seres humanos são simbolizadas por cada planeta e, perceber que eles têm muito a nos ensinar.

Vamos, no texto de hoje, ver planeta por planeta, o que cada um deles representa e dessa forma dar os primeiros passos para compreender o mapa.

Sol

O Sol nos mostra o signo que conhecemos popularmente pela data de nascimento.

É o nosso “eu pessoal”. O ego. O “eu quero”. Onde podemos nos desenvolver, brilhar.

O Sol é símbolo de criatividade, poder, energia e da vida em si. Onde ele está no mapa revela um aspecto da vida de grande importância para o indivíduo. E o signo em que o Sol está indica traços dominantes na sua personalidade, assim como suas forças e fraquezas inatas.

Lua

A Lua, ao contrário do Sol, nos mostra como nos sentimos em nossa vida íntima. Tem a ver com nossas raízes, e tudo o que acolhe: a mãe, a casa, o alimento, os sonhos, a imaginação. Está muito ligada à vida emocional e aos sentimentos que temos quando estamos sozinhos ou num meio mais privado.

Mercúrio

É o planeta dos pensamentos, da comunicação e da inteligência emocional. Nos mostra a forma como nos comunicamos, pensamos e lidamos com as emoções de forma mais prática.

Vênus

São as posses e amores. O que amamos e valorizamos. Diz respeito à maneira como amamos. Representa os relacionamentos e o que mais se gosta. O que atrai no mundo e nos outros. Também é o planeta que mostra como colocamos emoção naquilo que temos estima.

Marte

Nos mostra como agimos, colocamos e gastamos nossa energia em nossas ações, desde brigas até sexo e, ao mesmo tempo, onde plantamos as nossas sementes. São os impulsos e coragem. Como se manifesta a impulsividade e podemos ser mais briguentos. Basicamente é onde colocamos a nossa paixão.

Júpiter

É o planeta da benevolência. Nos mostra no mapa a energia que nos ajuda, com a qual temos facilidade e sempre está à disposição para nos ajudar em qualquer situação. É onde nos expandimos. É ligado a viagens, ideais, cursos superiores, riqueza.

Saturno

Onde focamos e nos estruturamos, traz seriedade, disciplina, e pede paciência e perseverança. É o planeta que representa o “professor disciplinador”. Se Júpiter nos mostra o que nos facilita a vida, Saturno nos mostra o que nos limita, qual é o desafio que temos que superar para evoluirmos como pessoas.

Urano

Onde somos criativos, revolucionários, quebramos padrões e podemos “voar”. Ele também traz imprevisibilidade e mudanças repentinas.

Netuno.

É aspecto mais elevado de nossas almas, onde estamos mais perto do divino. Está ligado à intuição, ao mar, às artes, espiritualidade e cura. Também pode representar vícios, ilusões ou dissoluções.

Plutão

O instrumento através do qual podemos mudar radicalmente nossas vidas; renascer. Nas vibrações mais baixas, temos uma energia de autodestruição ou busca exacerbada pelo poder, mas nas mais elevadas, temos a possibilidade de cura, profundidade e muitas transformações.

 

Na astrologia, planetas são as partes da nossa psique, que nos animam e dão forma, que impulsionam nossa atuação em vida. São arquétipos que atuam de forma distinta. Todo planeta na astrologia é um tipo de ator, uma parte separada dentro de nós que cumpre determinado papel em nossas vidas.

É claro que a interpretação de um planeta em nosso mapa é muito mais do que o signo onde ele está. Existem aspectos (conjunções, oposições, quadraturas, trígonos, sextis, etc) que vão interferir na forma como cada planeta se mostrará no seu mapa natal. Mas, nossa intenção é te fazer despertar para a necessidade de se conhecer, e compreender que há muito mais do que o sol, no seu mapa.

Mas afinal, o que são os planetas retrógrados que tanto se ouve falar?

Na verdade, eles não são retrógrados, apenas há determinados períodos em que planetas e corpos celestes parecem estar se movendo de maneira diferente no céu. Seus ciclos parecem se alterar, ficando mais lentos ou mesmo dando a impressão de estarem se movendo para trás.

Essa ilusão é resultado do nosso ponto de vista da Terra, simplesmente porque a Terra também está orbitando o Sol a uma velocidade diferente dos outros planetas. Dessa forma, sob nossa ótica, alguns planetas entram em retrogradação durante alguns períodos.

Quando um astro está retrógrado, isso influencia a dinâmica de um mapa astral. Na verdade, conclui-se que as energias parecem estar voltadas mais para dentro do indivíduo, mais concentradas. Geralmente a pessoa as sente com mais intensidade, embora geralmente procure escondê-las ou disfarçá-las. Isso pode interagir de diversas formas, dependendo de onde a retrogradação acontece, podendo estimular desde uma timidez ou introspecção até causar desconforto ou constrangimento ao expressar a energia do planeta diretamente ou mais abertamente.

Cinco planetas retrógrados em 2020, ao mesmo tempo.

Durante o período de 11 de maio a 24 de junho, teremos no céu cinco planetas retrógrados: Plutão, Saturno, Vênus, Mercúrio e Júpiter.

Em pinceladas gerais, quero que entenda que este é um momento de pausa, onde todos os processos pessoais serão revistos. Foque em avaliar onde é possível crescer, evite dar início a novos projetos, tenha cuidado com as comunicações e com a tendência a mal-entendidos.

As mudanças e as transformações não vão deixar de ocorrer, mas elas precisam ser consolidadas antes de prosseguirem. O crescimento obtido até aqui só cairá por terra se não tiver sido construído sobre pilares sólidos.

Tenha em conta que projetos iniciados durante a retrogradação destes planetas não têm futuro promissor pós-retrogradação: portanto, avalie cuidadosamente o investimento emocional e financeiro que faz neles.

É importante entender que, na verdade, não existem aspectos ou posições negativas ou que irão nos prejudicar de forma perpétua.

Mesmo que certas configurações possam nos demandar mais energia, nos deixar exaustos, limitados ou fracos, todo desafio carrega uma grande quantidade de energia sendo liberada dentro de nós quando é resolvido. Não devemos ter medo de aspectos considerados mais tensos, pois eles significam que temos coisas a aprender e evoluir ao longo da atual existência.

Por fim, vou deixar uma listinha de dicas sobre o ano de 2020 e os cuidados em tempos de retrogradação:

Mercúrio –  18/06 a 12/07 e 13/10 a 03/11

Atenção especial à comunicação, transportes e compras.

Vênus – 13/05 a 25/06

Atenção especial ao fazer mudanças drásticas na aparência! Cuidado com ex que pode voltar, reveja se vale a pena!

Marte – 09/09 a 13/11

Atenção especial ao enviar documentos e projetos. Reveja se não há nenhum erro. Cuidado ao querer mudar de carreira.

Júpiter – 14/05 a 12/09

Atenção às viagens para lugares distantes.

Saturno – 11/05 a 29/09

Atenção especial com discussões exaltadas. Em particular, com pessoas de autoridade.

Urano – 11/08/2019 a 10/01/2020 e 15/08/2020 a 15/01/2021

Atenção especial nas vontades de fazer mudanças e transformações na vida.

Netuno – 23/06 a 29/11

Atenção especial aos sonhos, que podem dizer muito sobre seu futuro.

Plutão – 25/04 a 04/10

Atenção especial aos novos começos e oportunidades.

Post navigation

Jessica Borges