Presidente da Fecomércio/AC diz que rodízio de veículos fará pessoas ficarem mais expostas ao coronavírus


Compartilhe

O presidente da Federação do Comércio no Acre (Fecomércio/AC), Leandro Domingos, disse em uma postagem em sua rede social que o rodízio de veículos decretado pelos governos estadual e municipal e que se iniciará a partir de amanhã (18) é mais uma medida “inócua e desnecessária no combate à Covid-19”.

Saiba como vai funcionar o rodízio de veículos no Acre

A população em geral tem se mostrado contra a medida, grande parte acredita que o rodízio será ineficaz para reduzir os índices de pessoas infectadas por coronavírus na capital, inclusive uma manifestação em forma de carreata já foi organizada para amanhã às 10h em frente à prefeitura de Rio Branco. Neste domingo (17), o Acre chegou a 1.996 casos confirmados da doença e 62 mortes.

Confira na íntegra a postagem de Leandro Domingos:

“RODÍZIO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES

Mais uma medida inócua é desnecessária no combate ao Covid-19. Este tipo de rodízio é eficiente para economizar combustível, mas não é eficaz para reduzir a incidência do Coronavírus. Maranhão e São Paulo são exemplos desta afirmativa. Mesmo com o rodízio de veículos a doença continua crescente, a taxa de ocupação de leitos aumentando e o nível de isolamento social diminuindo. As pessoas deixam seus carros em cada e passam a usar transportes coletivos, lotando ônibus e outros meios de transportes. Ganham os donos de ônibus e a Covid com ambientes fartos para proliferar.

Eu estarei mais exposto ao Coronavírus, vez que sempre uso sozinho meio carro, agora terei que utilizar o motorista da empresa para me transportar. Ao invés de me isolar, o decreto me junta a outras pessoas.


Conforme dados do Ministério da saúde, o Acre é atualmente, o sétimo estado com maior nível de isolamento social na ordem de 47,51%, sem rodízio de veículos. São Paulo, mesmo com o rodízio, está com 43,05% e uma grande insatisfação das pessoas com o prefeito e governador.
O decreto munição editado no Acre prejudica a atividade econômica, o direito de ir e vir e possibilita a proliferação da doença.”

Publicação de Leandro Domingos. Imagem/Facebook

 

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira
Close Bitnami banner