Blog do Siqueira: ataque hacker, cloroquina e maconha


Ataque hacker

A quarentena tem deixado muitas pessoas ociosas, e como diz o ditado: cabeça vazia é oficina do… João Marcos Luz, o vereador tem tentado chamar a atenção de todas as formas e se tornou multitarefa, está acumulando também a função de fiscalizar o Estado. Se por um lado o vereador Luz tem tentado ter mais foco de… ‘luz’ para sua carreira política, tudo o que um outro queria era tentar apagar a luz, um secretário de Rio Branco foi flagrado tomando uns ‘gorós’ com uma Amarok que estaria a disposição do município em um lava jato, mas dessa vez não teve a participação do Sergio Moro, ele foi flagrado por uma jornalista e prometeu vingança na justiça.

Mas não é para falar de vereador ou secretário que eu quero dar sequência nesse texto, há um assunto mais preocupante. Com as pessoas ficando mais em casa, algumas delas tem usado seus conhecimentos de informática para cometer crimes cibernéticos, como os ataques de hackers. Começou com a Energisa, depois começaram a hackear o WhatsApp de deputados para pedir dinheiro dos contatos e nem o governador escapou dessa. Mas se até a Globo teve seu sistema invadido, quem poderá nos defender? Afinal, nem todo mundo tem um servidor e segurança igual ao do XVideos.

Em meio a tanto pânico com o ataque dos hackers, que nem o jantador profissional William Bonner conseguiu escapar, os deputados ficaram com medo de utilizar os recursos digitais durante o mandato, mas eis que surge um corajoso, com uma ideia genial, que lançou a Cindy, sua secretária virtual, a primeira de seu nome, nascida na pandemia e a única que fala a linguagem dos algorítmos. Veja bem, a Cindy é perfeita: não cobra salários atrasados, não falta trabalho em dia par se seu carro for final ímpar e não sai para beber com sua Amarok em uma quarentena.

Com a pandemia de Covid-19, a era digital está avançando até na zona rural, só não está no Juruá onde a internet não funciona. Mas a vida dos hackers não é uma maravilha, os especialistas em informática, muitas vezes sofrem com outros problemas, dois em específico são: a língua portuguesa e suas acentuações e a dificuldade em encontrar uma namorada, o que faz sobrar tempo o suficiente para descobrir como invadir os mais seguros sistemas. O primeiro problema se resolve com estudos, agora que o Enem foi adiado vão ganhar até um pouquinho mais de tempo para isso, já o segundo pode ser resolvido até mesmo enquanto exerce seu ofício, como por exemplo, ouvi dizer que a Cindy está solteira.

Cloroquina

As coisas no Brasil vão indo de mal a pior no que diz respeito à pandemia do coronavírus, somos o terceiro colocados no ranking mundial, vocês têm noção disso? Nós não somos os terceiros colocados em um ranking mundial desde a Copa de 2002. Mas claro que não tem como comparar o ranking com a Copa, se tivesse, os EUA jamais estariam em primeiro lugar. Com uma média de 24 mil casos confirmados por dia, nós estamos apenas a 14 mil do segundo lugar, a Rússia. Isso significa que amanhã a gente pode quebrar essa nova disputa da Guerra Fria entre os dois países, e derrubar os russos de vez. Afinal, comunismo de verdade, hoje só existe no estado de São Paulo, pelo menos segundo o novo vendedor de arroz e feijão do Brasil, Luciano Hang.

No Acre, as coisas também estão mal, as mortes pela doença estão chegando cada vez em mais municípios, o IML tem tomado muita precaução e cuidado com a situação ao recolher os corpos, estão sendo cuidadosos até demais, em Cruzeiro do Sul até deixaram um corpo uma madrugada inteira dentro do rabecão enquanto a família procurava em toda a cidade, eu já vi esquecer o celular ou a carteira no carro, mas um corpo é novidade. Aliás, não foi em Cruzeiro do Sul que no mês passado um corpo caiu do rabecão enquanto era transportado pelo IML? Ôoo, IML de Cruzeiro do Sul.

A Covid-19 tem matado mais de mil pessoas no Brasil por dia e segundo a dupla dinâmica Jair Bolsonaro e Nicolás Maduro,  a cura para a doença está na cloroquina (desculpa, não consigo escrever essa palavra sem lembrar da paródia com a música do Tiririca), ou pelo menos era o que diria a bula do medicamento se ela tivesse sido feita por Bolsonaro. Não se sabe ainda se a cloroquina é eficiente no combate ao coronavírus, mas é comprovado cientificamente que ela é muito eficaz no combate a ministros, mesmo assim, já foi enviado cerca de 8 mil pílulas do remédio para o Acre, mas sabe aquele presente que você recebe, não gostou muito e não sabe fingir? Pois é, a Sesacre afirmou que a cloroquina pode levar cardiopatas à morte e pacientes terão que assinar um termo de responsabilidade para ser medicados com ela.

Viver no Brasil não é uma tarefa fácil e pode ser resumida facilmente pelo deputado estadual Chico Viga que disse que permanecerá na base do governo mas não seguirá mais o que diz o líder Gehlen Diniz, é isso, é que nem morar no Brasil e não dar ouvidos ao presidente. Outro exemplo de quem não escuta o líder é o de Tião Fonseca, diretor-presidente do Depasa, que disse que quem defende o isolamento social é um covarde, não é querendo colocar pilha, mas eu acho que o governador defende o isolamento não? De qualquer forma, depois de levar um carão da secretária Silvania Pinheiro, Tião apagou sua postagem. Quem é o covarde agora, hein?

Voltando a falar da cloroquina, ela foi primeiramente defendida por Donald Trump, mas parece que o Brasil tem uma certa tendência a ser “Maria vai com as outras”, o problema é que só vai, não vem de volta quando precisa. Como por exemplo a proibição da maconha, que aconteceu no Brasil no início dos anos 1920, influenciados pelos Estados Unidos que proibiram em 1914, agora os Estados Unidos estão legalizando, mas o Brasil não tem nem sinal de quando isso pode acontecer.

Enquanto continua proibida, a maconha está sendo bastante consumida e vem alimentando o tráfico de drogas, principalmente durante a pandemia, a Polícia Civil, no entanto vem trabalhando pesado para impedir que os entorpecentes sejam comercializados no Estado, como quando apreendeu uma das maiores hortas do “cheiro verde” em Rio Branco, ou a mulher que foi presa em um táxi com 11 kg da droga, mas nada se compara com a carreta com 445 kg. Se você não tem noção se isso é pouco ou muito, saiba isso abasteceria a casa do Marcelo D2 por pelo menos seis meses. Mas não, as maconhas apreendidas não tem relação com o desmatamento na Amazônia, que aumentou 171% só em abril.

Deve se comemorar bastante as apreensões, afinal, maconha ainda é ilegal e só essa carreta enriqueceria o narcotráfico em pelo menos R$ 2 milhões. Mas também há a ala mais liberal que acredita que o governo deveria liberar e distribuir a verdinha apreendida para a população, na lógica, além de entreter uma pessoa por pelo menos umas quatro horas, ela não sairia de casa por medo dos dinossauros.

 

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira