Sesacre afirma que cloroquina pode levar cardiopatas à morte e pacientes terão que assinar termo de responsabilidade


Após a publicação do novo protocolo de utilização da cloroquina e da hidroxicloroquina nesta quarta-feira (20) e do envio de mais de 8 mil comprimidos da medicação para o Acre nesta quinta-feira (21), a Sesacre emitiu uma nota pública acerca do protocolo de utilização da medicação em pacientes no estado.

De acordo com a nota, no caso de pacientes em coma, um termo de responsabilidade deverá ser assinado por familiar antes da administração do medicamento. A mensagem assinada pela Sesacre afirma também que a medicação pode levar cardiopatas à morte.

Confira a íntegra da nota: 

NOTA PÚBLICA

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Centro de Operações Emergenciais (COE) à Covid-19, informa que, apesar do Ministério da Saúde ter liberado e enviado a cloroquina para os estados, a Sesacre decidiu, após uma discussão com um grupo de médicos infectologistas e cardiologistas, que a decisão de prescrever, ou não, o medicamento, será discutida entre médico, paciente e a família deste.

De acordo com a médica infectologista Rossana Macêdo, que integra o COE, no Acre um termo de responsabilidade será assinado pelo próprio paciente ou familiar, para o caso de pessoas em coma, para então se fazer o uso da medicação.

Esse é um consenso geral entre os profissionais, considerando-se, por exemplo, o caso de pacientes com cardiopatias, para os quais a medicação não é indicada e pode até levar à morte.

Rio Branco, AC, 21 de maio de 2020.

Secretaria de Estado de Saúde do Acre

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.