Márcio Bittar é investigado pelo MPF por nomear assessora que faz faculdade de medicina na Bolívia em tempo integral


Compartilhe

O senador Márcio Bittar (MDB) é alvo de uma investigação presidida pelo Procurador da República, Ricardo Alexandre Souza Lagos, que instaurou um inquérito civil para apurar a contratação da assessora Gleiciane Meneses de Souza, que ocupa cargo de Ajudante Parlamentar Júnior vinculada ao gabinete do Senador. Acontece que Gleiciane estaria cursando medicina na UNITEPC, em Cochabamba, na Bolívia em tempo integral o que inviabiliza o exercício de suas atividades no Senado Federal, caracterizando um caso de improbidade administrativa.

Segundo a portaria ministerial, o procurador adota uma série de medidas para iniciar as investigações como por exemplo a juntada aos autos dos extratos das remunerações recebidas por Gleiciane no período de setembro/2019 a abril/2020, extraídos do sítio eletrônico do Senado.

A publicação ainda enfatiza que o prazo para conclusão do procedimento investigatório já havia se esgotado sem que tenha sido concluídas as primeiras diligências necessárias à sua instrução. “Notadamente em decorrência da ausência de resposta a ofício direcionado ao Senado Federal no qual foram requeridas informações imprescindíveis ao esclarecimento dos fatos”, diz trecho da portaria. Segundo informações do Ac24Horas, que apurou o caso, estava sob a órbita do MPF desde outubro de 2019 mas somente agora foram tomadas providências após ao não fornecimento de respostas pelo senado federal.

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner