Número de jovens mortos por Covid-19 no Brasil é 65% maior do que nos outros países


Compartilhe

A mortalidade por Covid-19 entre os jovens brasileiros é quase dois terços superior à verificada nos países mais desenvolvidos, segundo uma análise feita para o G1 pelo demógrafo francês Christophe Guilmoto, do Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD) da Universidade de Paris. Proporcionalmente, há também mais mulheres entre as vítimas brasileiras do novo coronavírus, embora em todos os países a maioria dos mortos seja masculina.

Em estudo preliminar divulgado semana passada no repositório MedRxiv, Guilmoto analisou a mortalidade de doença em 19 países, responsáveis por quase 80% do total de mortos no planeta. Para nove deles – oito na Europa, além dos Estados Unidos –, investigou as mortes por sexo e por faixa etária, ele incluiu em sua análise os dados brasileiros das mortes por Covid-19, distribuídos por sexo e faixa etária segundo as informações disponíveis no Portal da Transparência do Registro Civil.

Foi comparado não quantos jovens ou idosos há no total de mortos, mas a mortalidade pela Covid-19 nas diferentes faixas etárias, como faz Guilmoto. No Brasil, até os 35 anos, a doença mata aproximadamente 5,9 pessoas por milhão (6,5 homens por milhão e 5,2 mulheres por milhão). Nos demais nove países analisados por ele, nessa mesma faixa etária, a Covid-19 mata 3,5 pessoas por milhão (4,7 homens por milhão e 2,4 mulheres por milhão). A mortalidade pela Covid-19 entre os jovens brasileiros é, portanto, 65,4% superior à registrada nos países ricos.

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira
Close Bitnami banner