Árvores do Palácio das Secretarias são cortadas e causam indignação na internet


Compartilhe

As árvores que ficavam em frente ao Palácio das Secretarias no centro de Rio Branco foram cortadas, o que muitos chamam de crime ambiental, tem causado bastante indignação entre os internautas.

O doutor em biologia e ex-participante do Big Brother Brasil, Vanderson Brito disse: “Há tempos venho falando da importância de se ter uma Rio Branco arborizada. As minhas tentativas de emplacar uma ação na região central vem sendo podadas assim como as poucas árvores que restam. Mas tá ai uma bandeira que levanto e não abro mão de continuar levantando. Uma hora isso muda, podem ter certeza disso. É uma questão de honra!”

O ex-candidato a vice-prefeito de Rio Branco em 2016, o advogado Gabriel Santos também comentou o caso: “Quando um cidadão tira um galho de uma árvore de casa sem autorização ele recebe uma multa do Poder Público. E quando o Poder Público derruba as árvores que pertencem à população acontece o quê? Quem assinou a autorização para o corte das árvores do Palácio das Secretarias?”

Pré-candidato a vereador de Rio Branco em 2020, Lucas Matos publicou uma foto comparando o antes e depois do local com o seguinte texto: “Somos a capital com a menor taxa de arborização no país, apenas 14%, aqui o porque desse baixo índice. Tem necessidade??? Não tem. Pedem consciência ambiental da população, mas nossos gestores não dão exemplo, é a política da motosserra no meio urbano, já que essas árvores não apresentavam risco de queda e as raízes não estavam colocando em risco a estrutura do prédio. Lamentável!!!”

Em defesa, o secretário de Meio Ambiente de Rio Branco, Aberson Sousa, soltou a seguinte nota:

“NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente vem a público esclarecer que:

1 – Em 2017, a então Secretaria de Gestão Administrativa – SGA, através do OFÍCIO/GAB/SGA nº 2672/2017, solicitou a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, autorização para supressão de 02 (duas) castanholas (Terminalia catappa) e 02 (duas) espécies não identificadas, localizadas em frente do Palácio das Secretarias;

2 – A equipe técnica de Licenciamento Ambiental da Semeia realizou a visita técnica em 02 de janeiro de 2018, acompanhado do funcionário da SGA o sr. Willame;

3 – No Relatório Técnico Nº 002/2018, foi autorizado a supressão de 02 (duas) espécies não identificadas , por atender o Art. 94 da Lei nº 1330/1999, que diz:
Art. 94. Na zona urbana, as árvores com mais de 30cm de DAP ficam imunes ao corte, podendo-se aceitá-lo, sob prévia autorização da SEMEIA e dos órgãos estadual e federal competentes, em casos excepcionais a serem regulamentados ou em face de empreendimentos de interesse social e/ou utilidade pública.
No que se refere as 02 (duas) castanholas (Terminalia catappa), foi orientado a poda de limpeza das árvores com a finalidade de eliminação dos galhos afetados com espécie parasitárias (ervas de passarinho) e posterior regeneração das copas das mesmas. Não sendo autorizado a supressão das 02 (duas) castanholas (Terminalia catappa);

4 – A Semeia tomou conhecimento da denúncia da supressão de diversas árvores em frente ao Palácio das Secretarias, por meio das redes sociais e de imediato direcionou a diligência a equipe de auditores fiscais.

Rio Branco – Acre, 29 de maio de 2020.

Aberson Carvalho de Sousa
Secretário Municipal de Meio Ambiente”

 

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira
Close Bitnami banner