Mulher que escapou da guerra da Síria morreu de Covid-19 no Brasil


Compartilhe

A guerra civil síria começou em 2011, quando uma revolta armada tentou tirar o presidente Bashar al-Assad do poder e enfrentou tropas que apoiavam o governo. Com guerras dentro da guerra, outros grupos começaram a brigar por causas distintas, como é o caso do grupo terrorista Estado Islâmico (EI). Com bombardeios, conflitos, ataques aéreos e terrorismo, a guerra já matou mais de 380 mil pessoas. Quem luta pela sobrevivência, acaba se refugiando em outro país.

É o caso de Khadouj Makhzoum, de 55 anos, que sobreviveu aos bombardeios em Aleppo, na guerra que já dura nove anos. Makhzoum foi trazida ao Brasil pelo filho Abdulbaset Jarour, de 30 anos para mudar de vida e encontrar a paz, mas a mulher acabou enfrentando uma outra guerra, dessa vez, uma guerra silenciosas, sem bombas, sem explosões e com inimigo invisível. Makhzoum conseguiu escapar da guerra da Síria, mas perdeu a batalha contra a Covid-19 e faleceu esta semana em São Paulo (SP).

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira
Close Bitnami banner