Homem acusado de matar chilena a facadas na Amadeo Barbosa irá a júri popular


Compartilhe

A 2ª Vara do Tribunal do Júri e Auditoria Militar da Comarca de Rio Branco decidiu, em uma audiência de instrução por videoconferência, pronunciar José Vagner Pedrosa Bezerra, de 46 anos, a júri popular.

Bezerra etá preso desde o dia 3 de fevereiro acusado de matar a facadas Karina Constanza Bobadilha Chat, de 22 anos, que era natural do Chile no dia 2 de fevereiro deste ano, o crime aconteceu na avenida Amadeo Barbosa, em Rio Branco, a vítima foi encontrada ainda com vida e agonizando, mas provavelmente pela dificuldade do idioma, não conseguiu se comunicar com as autoridades, morrendo ainda a caminho do Pronto Socorro.

Chilena foi morta a facadas no dia 2 de fevereiro. Imagem/Divulgação

Ele foi denunciado por feminicídio e furto, um laudo publicado ainda no final de fevereiro descartou que ele tenha cometido abuso sexual contra a mulher, que trabalhava como artista de rua, à polícia o homem teria dito que havia tentado ter um relacionamento com ela.

A audiência de instrução de Bezerra foi realizada na segunda-feira (1º). A defesa dele já entrou com recurso contra a pronúncia.

“Teve a decisão de pronúncia, mas ontem mesmo já fiz a interposição do recurso. A primeira fase do júri é essa, que ele é pronunciado ou impronunciado, só que cabe recurso em sentido restrito”, explicou o advogado do preso, Matheus Moura.

O advogado disse que o recurso deve ser avaliado em 30 a 60 dias após a audiência. Devido à pandemia do novo coronavírus e as restrições de distanciamento social, não há data para ser realizado o julgamento do réu.

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira
Close Bitnami banner