Gladson afirma que vai sancionar PL para reabertura de igrejas e acreanos ameaçam judicializar o assunto


Compartilhe

O governador Gladson Cameli (PP) afirmou a um programa de TV em Cruzeiro do Sul, onde cumpre agenda, que irá sancionar o projeto de lei de autoria da deputada estadual Dra. Juliana (Republicanos) que prevê a reabertura de templos religiosos no Acre, respeitando o limite de ocupação de 30%.

“A hora que chegar pra mim eu sanciono. Aí eu peço que as igrejas tomem os cuidados, vejam as regras e que a gente possa a flexibilizar. Cada um na sua responsabilidade”, enfatizou o governador.

Nas redes sociais a repercussão do PL divide a opinião dos fiéis, na imprensa pastores e padres polarizam o debate. Enquanto a Associação dos Ministros Evangélicos do Acre (Ameacre) pedem a reabertura dos templos desde abril, a Diocese de Rio Branco, por sua vez, em declaração feita pelo Padro Massimo Lombardi se posiciona contra e garante que as igrejas católicas permanecerão fechadas no Acre.

Em outra frente, um grupo de acreanos inconformados com a propositura do Projeto de Lei, garante que caso o governador sancione, irão propor a judicialização da pauta, buscando a suspensão da medida nos tribunais.

O jornalista Willamis França, que se manifestou publicamente sobre o tema, é um dos incentivadores do movimento pelo veto do PL nas redes sociais.

“Entendo que a reabertura das igrejas, assim do comércio deve ser no momento certo e gradualmente. Não entendo como sendo necessário criar uma exceção para os templos religiosos. O governador tomará a decisão de retomar as atividades no momento certo, quando o hospital de campanha e os leitos de UTI estiverem prontos. Se o PL for sancionado pelo governador Gladson, vamos judicializar a questão”, explicou.

 

 

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner