Militares de Cruzeiro do Sul denunciam falta de pagamento do auxílio emergencial em saúde


Compartilhe

O Governo do Estado do Acre pagou neste sábado (6), através de folha suplementar, o auxílio de emergência em saúde de R$ 420,00 para servidores estaduais que atuam na linha de frente do combate ao coronavírus.

Em Cruzeiro do Sul, no entanto, tem servidores militares insatisfeitos com o pagamento do auxílio, ou melhor, com o não pagamento dele. Segundo policiais do município, muitos não receberam e estão revoltados com a diferenciação.

A reclamação, em grande maioria, são de policiais militares afastados em virtude de terem sido acometidos pela Covid-19. “Eu e outros colegas fomos infectados trabalhando pela segurança da sociedade e agora ficamos de fora do benefício. Isso é injusto”, reclama um PM.

De acordo com o relato do policial, quase 20 policiais militares estão na mesma situação, quase 10% do efetivo do município. “Temos que passar por tudo isso calados, o que é ainda pior. Se falarmos publicamente, ainda corremos o risco de punição”, reclamou.

A assessoria da PM enfatiza que para receber o auxílio, o PM precisa se habilitar, cumprir os critérios da Lei.

Ainda de acordo com informações de um jornal local, o comandante da PM, coronel Ulysses Araújo poderia estar infectado pelo vírus. O subcomandante da PMAC,  coronel Luciano Dias, disse que “não há confirmação. Ele está trabalhando inclusive”.

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner