Sindicato dos Policiais Civis do Acre desmente Bolsonaro publicamente e deixa presidente em “saia justa”


Compartilhe

O Sindicato dos Policiais Civis do Acre (Sinpol) não perdeu tempo e aproveitou uma publicação feita pelo Presidente da República Jair Bolsonaro, em sua conta pessoal do Facebook, para comentar desmentindo a informação contida na postagem.

Bolsonaro fez a publicação informando da assinatura em um parecer da Advocacia Geral da União, que reconhece a paridade e integralidade dos proventos da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, e Polícia Penal ao se aposentarem.

Facebook.

Logo após a o pronunciamento do presidente no Facebook, o perfil oficial do Sinpol Acre comentou e afirmou que o conteúdo tem o condão de iludir a todos os policiais civis de todo o Brasil.

Facebook.

Ao Correio 68, o presidente do Sinpol Acre, Tibério Cesar, confirmou o comentário. “Ele tá se fazendo de bonzinho e não é isso. Quando ele fala que tá garantindo aos policiais civis é mentira”, afirmou.

Tibério explicou ainda, como funcionará a integralidade e paridade a luz da reforma da previdência de Bolsonaro.

“A integralidade que o presidente falou no texto, tá dando a entender que é plena e para todos os servidores, quando na verdade não é. Cabe acada Estado, então quando ele diz que tá garantindo é mentira. São Paulo por exemplo, só terá paridade e integralidade para os que entraram até 2003, Mato Grosso do Sul da mesma forma, assim como vários outros estados”, explicou.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis ressaltou também a conquista da categoria no Acre e o bom diálogo com o governo. “O único estado que foi diferente até agora, foi o Acre. Aqui a nossa construção junto com o governador Gladson Cameli foi muito mais benéfica. Primeiro porque colocamos a regra na nossa Constituição Estadual. Segundo porque conseguimos melhorar. Tá de forma clara, a integralidade e paridade para os servidores que já estavam”.

No contexto nacional, segundo Tibério, o objetivo era conseguir o mesmo feito do Acre. “Tentávamos no cenário nacional garantir a integralidade e paridade para todos os policiais, independente de quando entraram, se não for assim, você tem uma polícia dentro da mesma polícia”.

O presidente concluiu falando da regra no Acre. “Aqui no Acre nós não conseguimos tudo, como por exemplo a extensão da regra previdenciária aos futuros policiais, mas melhoramos bastante. Não é o ideal, a regra de transição também é prejudicial. Existem coisas que não conseguimos mudar no que estava posto, mas em comparação ao contexto nacional, com outros estados e com esse parecer da AGU, a nossa regra é disparadamente melhor”, enfatizou.

Ainda sobre o comentário na publicação do presidente Bolsonaro, Tibério ressalta: “o meu lado é e sempre será o lado dos policiais civis. Se acertar, vamos reconhecer. Se errar ou mentir, estaremos prontos para responder”.

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner