Homem morre na UPA da Sobral após gerador não funcionar; caso foi parar na delegacia


Compartilhe

Na tarde desta sexta-feira (19), um homem morreu na Unidade de Pronto Atendimento Franco Silva (UPA da Sobral), acometido por um infarto. O caso, que pode ter sido ocasionado por negligência, foi parar na delegacia de polícia e o Correio 68 teve acesso ao Boletim de Ocorrência com exclusividade.

Por volta de 12h50min, um homem identificado como A.R.S.F deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento Franco Silva (UPA da Sobral) com sintomas de infarto. Após ter uma parada cardíaca na recepção da unidade, foi levado a emergência para procedimentos de reanimação. Durante a tentativa de reanimar o paciente, por volta das 13h, o fornecimento de energia elétrica da UPA foi interrompido, por motivos ainda desconhecidos.

A Unidade de Pronto Atendimento conta com um gerador de energia, que após a falta de luz, não funcionou. Os funcionários da UPA da Sobral, imediatamente entraram em contato telefônico com o Gerente Administrativo, o Sr. Carlos Cardoso Modesto, que também é fiscal do contrato de manutenção do gerador, que disse que entraria em contato com a empresa Horizonte Serviços e Comércio, responsável pela manutenção do equipamento.

“O paciente foi levado para a emergência e em torno de 13h faltou energia. O gerador disparou, mas 2 minutos depois parou totalmente. Os aparelhos todos na bateria e a equipe revezando no procedimento de reanimação manual”, disse um funcionário da UPA ao Correio 68.

Com a demora do suposto técnico, prometido pelo Gerente Administrativo e, sobretudo, diante do quadro de agravamento do paciente, os funcionários da unidade entraram em contato com o Sr. Antônio Carlos Roque, técnico lotado e responsável pela manutenção da unidade de pronto atendimento.

“Entramos em contato, também por telefone, com o Antônio Carlos, que é responsável pela manutenção da unidade e que deveria estar de plantão, mas o mesmo disse que não poderia ir até a UPA e verificar o gerador, pois estava em casa fazendo uma massa”.

Depois da omissão do Gerente Administrativo, da negativa do responsável pela manutenção da unidade e da falta de assistência da empresa que faz manutenção no gerador, com 25 minutos de procedimento de reanimação, o paciente respondeu e a equipe médica decidiu entubá-lo.

“Com 25 minutos de procedimento manual de reanimação, o paciente voltou e a equipe decidiu entubá-lo, mas antes disso, ele evoluiu para óbito. As baterias dos equipamentos só duram de 25 a 30 minutos”, revelou o servidor.

A energia na UPA da Sobral retornou por volta das 14h. O técnico e o gerente administrativo chegaram na unidade algumas horas depois.

Funcionários da unidade, voluntariamente e temendo serem responsabilizados pelo ocorrido, procuraram a Delegacia de Polícia da 1ª Regional e relataram os fatos. Um Boletim de Ocorrência foi registrado e a Polícia Civil vai apurar se houve negligência por parte dos funcionários indicados na reportagem.

 

 

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner