Após mentiras em currículo, Carlos Alberto Decotelli será demitido do MEC

0
51

Carlos Alberto Decotelli havia sido o nome escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para assumir o Ministério da Educação no lugar de Abraham Weintraub, mas o novo ministro se envolveu em polêmicas antes mesmo de iniciar os trabalhos e com o desgaste, entregará hoje sua carta de demissão.

Ao entregar seu currículo, várias inconsistências foram encontradas, Decotelli havia declarado que tinha doutorado pela Universidade de Rosário, na Argentina, mas o reitor da instituição, Franco Bartolacci, revelou que a tese do ministro havia sido reprovada e que ele não havia recebido o título de doutor.

Poucos dias depois, outra inconsistência, Decotelli havia declarado ter pós-doutorado pela Universidade de Wüppertal, na Alemanha, a informação também foi desmentida, desta vez pela responsável pela comunicação da instituição, Jasmine Ait-Djoudi, que declarou que o ministro conduziu pesquisas na universidade por um período de três meses em 2016, mas não concluiu nenhum programa de pós-doutorado.

Como se já não bastasse, sua dissertação de mestrado em administração pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) sofre fortes indícios de plágio e será revisada. Por último, a própria FGV declarou que Decotelli nunca deu aulas na instituição, o que também constava em currículo.

O anúncio da demissão do ministro deverá ocorrer nas próximas horas.

Deixe uma resposta