Homem é picado por cobra venenosa e por falta de ramais só é atendido oito dias depois


Compartilhe

Um agricultor identificado como Pedro Coelho, de 72 anos, viveu um verdadeiro dilema em sua vida ao ser picado há oito dias por uma cobra surucucu pico de jaca no dedo polegar da mão direita, o acidente aconteceu em sua propriedade nas margens do rio Macauã, no município de Sena Madureira.

Com o dedo necrosando, o idoso não conseguia atendimento médico devido a falta de ramais na região. Nesta época do ano o rio fica muito seco, inviável para navegação e a maioria dos ramais estão interditados, Pedro só conseguiu chegar até a cidade de Sena Madureira oito dias depois graças a ajuda de seus filhos.

Ele foi levado para o hospital João Câncio Fernandes, onde passou por avaliação médica e foi encaminhado para o Pronto Socorro de Rio Branco, devido ao estado grave que o veneno da cobra deixou.

Surucucu Pico-de-Jaca

Conversamos com o biólogo Vanderson Brito para obter mais informações sobre a cobra que causou o acidente em Pedro Coelho, o biólogo disse:

“É uma Lachesis muta, esse ‘muta’ se dá porque algumas pessoas costumavam compara-la com a cascavel, porém, sem ter o chocalho, daí o “muda”. O nome popular varia de acordo com a região, na Amazônia ela é conhecida como Surucucu, surucucu pico de jaca. O apelido provém das escamas protuberantes que lembram caroços de jaca. É um espécime de beleza incomparável, coloração viva alaranjada com preto no dorso e abdômen claro.

É a maior cobra peçonhenta das Américas, podendo chegar aos três metros de comprimento. Devido a sua estrutura o bote é extremamente potente também, chegando a distância equivalente a 30% do seu tamanho.  Uma serpente de 3m te alcança a 1m dela.

O veneno é neurotóxico, apresentado atividade inflamatória aguda, hemorrágica e coagulatória. São indivíduos de hábito noturno, não agressivos. Quando ataca é unicamente para se defender de algo ou para se alimentar. Uma serpente não ataca humanos por não sermos presas delas. Elas não gastariam energia com uma presa que não conseguiriam comer, alguns erroneamente chamam de “ataque de cobra” ou algo parecido quando o correto é ‘acidente ofídico’.

Animais matam para se alimentar ou defender, nenhum animal mata por prazer ou maldade. Dentre todo o reino animal essa é uma característica exclusiva do ser humano.”

Ilustração de uma pico de jaca. Imagem/Internet
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira
Close Bitnami banner