Genética criminosa: de acordo com delegado, pai e filho subtraíram mais de 16 mil medicamentos para vender em ‘Kit Covid’


Compartilhe

As investigações contra pai e filho acusados pela venda de medicamentos destinados para Covid-19 conseguidos através de receitas médicas falsas analisou oitenta prontuários enviados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e por meio desses documentos, os investigadores descobriram que Antônio José da Silva e Rafael José Pereira da Silva adquiriram cerca de 16 mil itens de medicamentos.

O delegado do caso, Pedro Resende, disse que o prejuízo aos cofres públicos com os desvios dos medicamentos é de cerca de R$ 5.300, com os medicamentos, eles criavam o “Kit Covid” e os vendiam por cerca R$ 43,00.

O número de medicamentos pode ser ainda maior, quando os investigadores também analisarem os relatórios da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre).

Entenda o caso

Na manhã do último sábado (10), a Polícia Civil do Estado do Acre, por meio dos investigadores das 1ª e 4ª Delegacias Regionais, prendeu os dois homens que vinham sendo investigados por suspeita de falsificar receitas médicas e realizar a retirada de medicamentos destinados ao tratamento da Covid-19 para posteriormente vender às pessoas pobres da capital acreana.

Com os suspeitos foram encontrados uma grande quantidade de medicamentos que são utilizados no tratamento da doença, mais de 30 cartões do SUS de terceiros; várias receitas médicas preenchidas e carimbadas; carimbos médicos falsificados; além de dinheiro provavelmente oriundo da venda das medicações.

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira
Close Bitnami banner