População de Cruzeiro do Sul teme que pacientes do Amazonas tragam nova variante do coronavírus para o Acre

Pesquisadores da Fiocruz em Manaus acreditam que nova variante do coronavírus possa ter relação com o colapso vivido na cidade

0
157
Voiced by Amazon Polly

Após o anúncio do governador Gladson Cameli de que disponibilizá 10 leitos de UTI no Hospital de Campanha de Cruzeiro do Sul para atender pacientes do Amazonas, parte parte da população planeja fazer um protesto contra a medida, segundo informou o site Juruá Informativa.

Segundo informações, o grupo questiona o fato do governador “trazer o vírus pior do que o primeiro justamente pra sua cidade”. Ainda segundo o site, funcionários do hospital entraram em contato para reforçar que temem uma infecção pela variante do coronavírus.

Segundo Felipe Naveca, cientista da Fundação Oswaldo Cruz no Amazonas, a nova variante do vírus pode ter influência para que a capital amazonense, Manaus, entrasse em colapso na saúde, com lotações em hospitais e falta de cilindros de oxigênio.

Outro pesquisador, Jesem Orellana, da Fiocruz-Amazônia, disse ao jornal Estadão que a nova variante é a “explicação mais plausível” para a recente explosão de casos.

“Apesar de todo esse contexto de relaxamento da população em relação aos cuidados, acreditamos que esta nova cepa é a explicação mais plausível para um crescimento tão explosivo considerando o histórico de Manaus”, diz Orellana.

A nova variante

Cientistas europeus descobriram uma nova variante do SARS-CoV-2, vírus causador da Covid-19, que vem se espalhando rapidamente pela Europa desde junho de 2020 e já é responsável pela maioria dos casos observados na segunda onda de infecções em alguns países do continente.

Um estudo feito por pesquisadores das Universidades de Basel, na Suíça e de Valencia, na Espanha e divulgado no dia 28 de dezembro, na plataforma MedRxiv, revela que a variante foi originalmente identificada em junho no país ibérico, passando, no mês seguinte, a representar 40% de todos os casos na Espanha. Hoje, ela já é responsável por 80% dos registros em território espanhol.

Nos outros países europeus, a nova variante, batizada de 20A.EU1, representava, em setembro, de 40% a 70% de todas as infecções registradas na Suíça, Irlanda e Reino Unido. Ela também era prevalente na Noruega, Holanda, França e Letônia. A nova sequência do vírus já foi identificada em 12 nações europeias, além de Hong Kong e Nova Zelândia. Em janeiro deste ano, ela foi encontrada em pacientes de Manaus (AM).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.