DETETIVE 68

É verdade que não posso consumir bebida alcoólica depois de ser vacinado contra a Covid-19?


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

O Detetive 68, que investiga disseminação de fake news desde o início da pandemia, em 2020, recebeu um texto que vem circulando no WhatsApp onde a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) diz que se você ingerir bebidas alcoólicas após ser vacina contra a Covid-19, ela pode anular os efeitos do imunizante. Claro que uma afirmação tão direta e sem apresentação de fontes levanta suspeita e nosso detetive decidiu investigar a veracidade da informação.

Segundo a médica Mônica Levi, diretora da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), a afirmação é um mito. Ela destaca que muitos profissionais da saúde que trabalham nas áreas de vacinação, fazem equivocadamente essa recomendação.

“Há muito tabu e muito despreparo dos profissionais da saúde que estão nas salas de vacinação”, avalia Levi. “Infelizmente o Brasil não deu conta de fazer um bom treinamento dos profissionais, e cada um fala o que quer”, conclui.

Para Levi esse boato é preocupante, porque pode desestimular a proteção de parte da população. Entre o 1,5 milhão de pessoas que não apareceram para tomar a segunda dose contra a Covid, número que o Ministério da Saúde divulgou nos últimos dias, podem estar alguns que foram impactados por essa desinformação quanto às bebidas alcoólicas, projeta a médica.

Por fim, a médica explica que os fabricantes das vacinas que hoje são usadas no Brasil, como a CoronaVac, a AstraZeneca e a Pfizer, não viram comprometimento do efeito do álcool sobre o imunizante e também não houve nenhuma recomendação desse sentido aos voluntários nas fases de testes da vacina. Também não foram publicados artigos com estudos a respeito desse tema.

O Detetive 68 também procurou uma posição da Anvisa, órgão responsável por avaliar as vacinas e citada no texto enviado nas redes sociais, a agência afirma que não há nas bulas de nenhum dos imunizantes nenhuma recomendação a esse respeito.

“Não há nenhuma evidência sobre a relação do álcool com o comprometimento da formação de anticorpos promovida pela vacina Covid-19”, diz a pasta, em nota enviada por sua assessoria de imprensa.

Mas atenção, no caso dos bebedores que costumam exagerar na dose, a orientação do Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa) é a de que tentem parar ou pelo menos diminuam o consumo durante o processo de imunização.

“A preocupação que a gente tem não é só com a vacina, é por toda a questão do consumo pesado de álcool em tempos de pandemia. É importante que as pessoas tenham um controle do consumo”, avisa a biomédica Erica Siu, vice-presidente do Cisa.

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Detetive 68

Detetive 68, desvendando fake news desde 2020
Close Bitnami banner
Bitnami