SAÚDE

Fundhacre retoma mutirão de cirurgias na área de otorrino


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

Paula Candido, de 6 anos, com medo e os olhos fixos, esperava pelo momento da cirurgia. A menina foi operada na segunda-feira, 7, e faz parte do grupo das 16 crianças e pré-adolescentes entre 6 e 14 anos que sofriam com fortes crises inflamatórias e foram atendidos pelo mutirão da Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre), em Rio Branco, para a retirada de amídalas ou de adenoides.

Paula Candido com a mãe, na espera para fazer a cirurgia de retirada de adenoide. Foto: Danna Anute

“Desde os 2 anos de idade a Paula sofre com inflamações na garganta, ela ‘gripava’ muito; é muito sofrimento, ficou várias vezes internada, tinha febre, e os antibióticos já não estavam mais servindo para amenizar as crises”, relata a mãe, Maria Lucileide da Silva.

A cirurgia de adenoidectomia consiste na remoção da adenoide, popularmente conhecida como “carne esponjosa”, quando aumentada. Os pacientes costumam apresentar roncos frequentes, otites e sinusites de repetição, respiração bucal predominante e, em alguns casos, apneia do sono.

Já o procedimento cirúrgico de amigdalectomia remove as amídalas, sendo indicado em casos de infecções recorrentes, hipertrofia amigdaliana e abscessos.

“Em alguns casos, o procedimento pode ser combinado, consistindo na remoção da adenoide e amígdalas em um mesmo tempo cirúrgico, nesse caso realizando o procedimento de adenoamigdalectomia”, relatou o médico especialista Fernando Ribeiro.

A cirurgia é indicada quando as crianças apresentam dificuldade na respiração e na ingestão de alimentos, e quando há a presença de um odor atípico no hálito. Essas alterações são as mais comuns e indicam a necessidade de realização do procedimento cirúrgico.

“Esperei três anos para que minha filha fizesse a cirurgia, pois desde os 7 anos Nataly sofre com fortes inflamações na garganta. Ainda bem que os mutirões foram retomados”, destacou Maria Suziele Souza.

Nataly Pires com sua mãe. Foto: Danna Anute

A cirurgia de retirada de adenoide é simples, não é demorada, leva em média 30 minutos e é feita sob anestesia geral, por um otorrinolaringologista.

“A Sesacre [Secretaria de Estado de Saúde], juntamente com a Fundhacre, estão empenhadas na prestação de assistência médica à população acreana, e o mutirão de otorrinolaringologia pretende colaborar com a melhora na qualidade de vida das crianças”, disse o presidente da Fundação, João Paulo Silva.

Presidente da Fundhacre, João Paulo Silva. Foto: Danna Anute

O governo do Estado, por meio das instituições de saúde, está se esforçando para zerar as filas de espera nos variados procedimentos cirúrgicos, e neste mês as cirurgias para a retirada de adenoide foram retomadas.

Médico José Santiago, otorrinolaringologista, durante procedimento. Foto: Danna Anute

A cirurgia da adenoide é um procedimento seguro, e é um importante passo para a melhora na qualidade de vida das crianças, já que diminui a necessidade de ingestão excessiva de antibióticos, além de proporcionar melhor aproveitamento da infância, permitindo, à criança, brincar e não ficar ofegante, tomar sorvete sem ficar resfriada e fazer coisas comuns que antes pareciam complexas.

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner
Bitnami