ACUSAÇÃO

Médica acusa senadores da CPI de misoginia e pede indenização de R$ 360 mil


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

A médica oncologista Nise Yamaguchi decidiu processar os senadores Omar Aziz (PSD-AM) e Otto Alencar (PSD-BA) por considerar que eles “perpetraram um verdadeiro massacre moral” durante seu depoimento na CPI da Covid, em  1º de junho. Yamaguchi alega ter sido vítima de misoginia, preconceito a mulher e humilhação. Pede indenização de R$ 360 mil.

Omar Aziz, presidente da comissão, e Alencar, titular da CPI e médico de formação, questionaram intensamente Yamaguchi sobre a existência de um “gabinete paralelo”, para orientar o governo federal na condução da pandemia. Também foi inquirida sobre sua recomendação de uso da cloroquina e da hidroxiclorina no tratamento precoce da covid-19.

A médica diz ter sido interrompida várias vezes em suas respostas pelos senadores e que o tratamento se deveu ao fato de ser mulher.

Yamaguchi tornou-se uma das pessoas investigadas pela CPI da Covid. Seu processo contra Aziz e Alencar foi movido pelo advogado Danny Fabricio Cabral e protocolado na 1ª Vara de Família do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Cabral é 2º suplente da senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) e sócio do escritório Cash Advogados.

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner
Bitnami