JÚRI POPULAR

Policial Militar que atropelou e matou mulher em Rio Branco vai a júri popular


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

O policial militar Alan Melo Martins, envolvido no acidente que matou Silvinha Pereira da Silva, em maio de 2019, vai responder pelos crimes de homicídio e tentativa de homicídio em júri popular. A decisão de pronúncia feita pelo juiz Alesson Braz, da 2ª Vara do Tribunal do Júri e Auditoria Militar de Rio Branco, ainda cabe recurso.

Na mesma decisão, o magistrado manteve a prisão preventiva do réu. O policial está preso no Batalhão de Operações Especiais (Bope), em Rio Branco. A data do júri ainda não foi definida.

O acidente ocorreu na Estrada Dias Martins, em Rio Branco. Silvinha estava em uma motocicleta com o marido José da Silva, quando foi atingida pelo carro do policial. Os três ficaram feridos e foram levados para o pronto-socorro, mas a mulher não resistiu e morreu.

Ao G1, o advogado Wellington Silva informou que vai recorrer da decisão de pronúncia contra seu cliente e que um habeas corpus já está em tramitação no Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC).

“Estamos trabalhando no recurso em sentido estrito, que é o recurso da pronúncia do réu para o tribunal do júri. Nós obtivemos êxito em parte, já que a qualificadora foi retirada da denúncia, que é o recurso de dificultou a defesa da vítima. Então hoje ele está respondendo por homicídio simples, com relação à dona Silvinha e por tentativa de homicídio simples, com relação ao marido dela. Apresentamos um novo habeas corpus e esta semana vamos apresentar esse recurso”, afirmou o advogado.

*Leia mais em G1 Acre

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner
Bitnami