JOHNSON & JOHNSON

Vacinas da Jassen, tomadas em dose única, vão ser distribuídas no Acre somente para a capital com aplicação no público geral


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

A primeira remessa dos imunizantes da Janssen comprados pelo Ministério da Saúde chegou ao Brasil nesta terça-feira (22). No Acre, as doses serão distribuídas apenas para a capital, Rio Branco. A informação foi confirmada ao G1 pela gerente do Programa Nacional de Imunização (PNI) no Acre, Renata Quiles.

Ainda não há uma data prevista para chegada das doses no estado acreano. O imunizante contra a Covid-19 será usado para vacinação por idade, isto é, para o público geral.

Conforme a gerente, o público vacinado será o da faixa etária que estiver vigente no dia em que a vacina chegar ao Acre. Não foi informado sobre a quantidade de doses da Janssen que o estado deve receber.

Inicialmente havia a previsão do Ministério da Saúde era do recebimento de 3 milhões de doses no país, mas chegaram apenas 1,5 milhão ao Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, durante a madrugada desta terça.

De acordo com o Ministério da Saúde, este primeiro lote pode ser usado até agosto. A Janssen pode ser armazenada por pelo menos 3 meses, em temperaturas de 2°C a 8°C, equivalente a geladeiras normais.

Dose única

O contrato do governo federal com a farmacêutica prevê a entrega de um total de 38 milhões de doses. Em março, quando o contrato foi anunciado, a previsão era a entrega de 16,9 milhões de doses até setembro, e as outras 21,1 milhões de doses até dezembro de 2021.

A imunização com a vacina da Janssen é feita com uma dose única, diferentemente de outras vacinas, o que permite uma imunização mais rápida. Este é o único imunizante em etapa avançada de testes que funciona com apenas uma dose.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso emergencial da vacina da Janssen no Brasil em 31 de março de 2021. Em temperaturas de -20°C ela fica estável por 2 anos.

Como é a vacina

Janssen é a vacina desenvolvida pela divisão farmacêutica do grupo Johnson&Johnson, que leva o mesmo nome. O imunizante apresentou eficácia de 66% para os casos moderados a graves, e de 85% para os casos graves.

A eficácia mínima recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Anvisa é de 50%.

O imunizante usa a tecnologia de vetor viral e funcionou contra a variante da África do Sul, a mais contagiosa. A companhia diz ter o objetivo de fornecer 1 bilhão de doses da vacina em todo o mundo em 2021.

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner
Bitnami