SAÚDE

Fundhacre participa de audiência pública sobre o tratamento e combate ao câncer


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

Definir estratégias de prevenção e combate ao câncer, e dialogar sobre ações que fazem a diferença no processo do diagnóstico e tratamento foram alguns dos aspectos discutidos na audiência pública que ocorreu nesta quarta-feira, 30, durante videoconferência sobre o tema, que é um desafio da saúde pública no Acre.

A Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre), em Rio Branco, por meio do presidente da unidade, João Paulo Silva, juntamente com o médico oncologista e diretor clínico, Rafael de Carvalho, da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) participaram do encontro virtual realizado pela Central Brasileira de Notícias Amazônia (CBN) de Rio Branco, onde abordaram assuntos pertinentes sobre o câncer em conjunto com o Renan Aleluia, Ceo de uma plataforma especializada em oncologia em São Paulo.

Videoconferência sobre o tratamento e combate ao câncer: um desafio da saúde pública no Acre.

É importante compreender o cenário atual do Brasil referente às estatísticas do câncer, e principalmente no que diz respeito à incidência estimada conforme a localização primária do tumor e sexo. Assim, os casos novos do câncer na próstata chegam a 65.840 e na mama feminina o número é de 66.280, sendo os mais recorrentes conforme os indicadores do Registros de Câncer e do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM/MS) que estão disponíveis no Instituto Nacional de Câncer (Inca).

“Temos um sistema de regulação na saúde pública do Estado do Acre que contabiliza todos os pacientes que confirmam o diagnóstico de câncer. As pessoas acometidas pelo câncer são encaminhadas para a Unacon, sendo que em 2019 foram 863 pacientes matriculados na unidade, e no ano passado foram 473 pessoas nos registros da Unacon”, relatou o médico oncologista da unidade, Rafael de Carvalho.

Os dados no Brasil sobre o câncer não são favoráveis, e há uma estimativa média de 15 mil casos novos da doença que poderiam ser evitados com a redução do excesso de peso e obesidade. Esse dado pode aumentar até 2025, isso se relacionado à obesidade e sobrepeso. Essas referências são de um estudo epidemiológico feito no Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), em colaboração com a Universidade de Harvard (Estados Unidos).

“Temos uma excelente equipe multiprofissional na Unacon e contamos com o auxílio da Secretaria de Estado de Saúde do Acre [Sesacre] para avançamos ainda mais na saúde pública. Os tratamentos oncológicos na Unacon avançaram significativamente e impactam positivamente na vida das pessoas, e das famílias que sofrem com o câncer”, destaca o presidente da Fundhacre, João Paulo Silva.

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner
Bitnami