CONSTRUÇÃO POLÊMICA

Governo justifica que ‘parada de ônibus’ de R$ 400 mil na verdade é um portal para escolas rurais


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

Após uma polêmica envolvendo uma construção em frente à escola estadual rural 25 de Julho, localizada no Ramal Dois Irmãos, em Rio Branco, devido a semelhança com uma parada de ônibus em um lugar onde não passa transporte coletivo, o Governo do Acre justificou que na verdade, se trata de um portal para que alunos se abriguem do sol.

Junto com a pavimentação em tijolos de parte do ramal, o valor da obra se aproxima dos R$ 400 mil reais. O assunto foi pauta do deputado Daniel Zen (PT) na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) na última terça-feira (6).

Confira o texto divulgado pelo Governo:

“A maioria das escolas públicas estaduais do Acre está localizada na zona rural, em regiões de difícil acesso e longe dos centros urbanos. Muitas delas não recebiam melhorias em sua estrutura há vários anos. Comprometida em oferecer educação de qualidade e bem-estar aos estudantes, a gestão de Gladson Cameli tem mudado essa realidade, ao realizar uma série de investimentos nessas unidades de ensino, mesmo com as aulas presenciais suspensas por conta da pandemia de Covid-19.

Um projeto inédito do governo do Estado tem levado mais conforto, segurança e dignidade para os estudantes. Trata-se da instalação de portais em 22 escolas rurais, em Rio Branco, Acrelândia, Bujari e Senador Guiomard. O principal objetivo do abrigo é evitar que os jovens embarquem, desembarquem ou aguardem o ônibus escolar diretamente sob sol ou chuva, como ocorria anteriormente.

“Os portais fazem parte de um novo modelo de fachada das escolas rurais e demonstram o cuidado do governo em oferecer um local digno para que os alunos esperem o ônibus sentados e abrigados, sem a necessidade de enfrentar o forte calor ou se molhar no período chuvoso”, explica o secretário adjunto de governo, Ítalo Medeiros.

Outra iniciativa relevante é a pavimentação em tijolo maciço dos ramais no entorno das escolas rurais. Além disso, foi providenciada a sinalização viária e a construção de calçadas. De acordo com Medeiros, a medida atende uma antiga reivindicação vivenciada nas escolas rurais.

“Só quem conhece uma escola da zona rural sabe os transtornos que os alunos, professores e trabalhadores enfrentam no dia a dia. No inverno, existe a questão da lama, que acaba sujando os alunos e é levada para o ambiente escolar. Já no verão, a poeira se torna um grande problema. A pavimentação traz uma solução definitiva”, explica.

Pavimentação no entorno das escolas rurais põe fim aos transtornos causados pela lama e poeira. Foto: Jean Lopes/Seinfra

O gestor aproveitou a oportunidade para esclarecer informações infundadas publicadas na imprensa local sobre os supostos valores utilizados na construção de uma parada de ônibus. Ítalo Medeiros enfatizou ainda o compromisso e transparência do governo acreano na aplicação de recursos públicos.

“Em relação ao que foi divulgado em reportagens, é importante deixar claro que o governo do Estado não gastou quase R$ 400 mil para construir uma parada de ônibus. Esse preço corresponde à pavimentação no entorno das escolas e aos pórticos de cada escola. Lamentamos que a população tenha sido induzida ao erro. O governo jamais se negou a prestar qualquer tipo de esclarecimento para a imprensa, pelo contrário, sempre procuramos manter uma relação de cordialidade e respeito”, afirma.”

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner
Bitnami