BOMBA

Depoimento de agressor e vídeo contradizem nota da PMAC e confirmam que Renê Fontes agiu em defesa de mulher agredida


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

Após a confusão envolvendo o policial penal Renê Fontes e um homem que teria agredido uma mulher na noite do último sábado (10), no Tardezinha Bar e Espeteria, a Polícia Militar do Acre (PMAC) divulgou nota refutando a versão contada pelo agente de segurança.

Leia: Em nota, PMAC esclarece fatos sobre ocorrência registrada em frente ao Tardezinha

De acordo com populares, ao agir em defesa da mulher que estava sendo violentada pelo companheiro e dar voz de prisão ao homem, o policial penal acabou sendo alvo da ação truculenta dos militares, que ao atenderem a ocorrência, trataram o defensor como algoz.

Entenda: Ao defender mulher que estava sendo agredida, Renê Fontes é vítima de ação truculenta da Polícia Militar

A PMAC, nesta quarta-feira (14), em nota assinada pelo Comandante Geral da Instituição, coronel Paulo César, colocou a versão apresentada por Renê Fontes em “xeque”, ao sugerir que não haviam indícios de agressões físicas à mulher, além de afirmar que o policial penal “atrapalhou e interferiu na ação da Polícia Militar”.

A reportagem do Correio 68 conseguiu, com exclusividade, acesso ao Boletim de Ocorrência e ao vídeo de uma câmera de segurança que registrou todo o ocorrido, com o objetivo de esclarecer os fatos aos leitores.

Agressão física

Sobre o relato do policial penal, de que o homem teria agredido a sua companheira, em que pese a inobservância da Polícia Militar ao fato, a versão foi confirmada pelo depoimento do próprio agressor, que confessou o desentendimento por motivo de ciúmes e a ação de Renê Fontes em defesa da mulher.

A violência à mulher, no entanto, ao contrário do que afirma o agressor, aconteceu dentro do estabelecimento e não no estacionamento. O homem, ao receber voz de prisão do policial penal, saiu do local, correu até o carro e retornou com uma arma de fogo em punho, com o desígnio de atentar contra a vida de Renê, momento em que foi abordado por uma guarnição da PM.

Assista: 

Truculência policial

A truculência policial relatada por Renê Fontes, que cumpria o seu dever como agente de segurança pública em defesa de uma mulher vítima de violência, também pode ser confirmada nas imagens.

Ao contrário do que afirma a nota da PMAC, durante a gravação de toda a ocorrência, que durou cerca de 25 minutos, o policial penal não se aproximou da guarnição, tampouco do agressor, salvo quando percebeu que o mesmo saía do estacionamento dirigindo o próprio carro, mesmo depois de ter sido “preso em flagrante”, momento em que abaixou o vidro do veículo e falou com Renê, que ao responder, foi imediatamente agredido por um dos policiais militares. No vídeo é possível ver cabo da PM jogando o policial penal no chão e pressionando seu pescoço com o joelho.

Assista:

Porte de arma de fogo

Quanto a afirmação da PMAC de que Renê portava uma arma de fogo no momento da ocorrência, esta se justifica pela prerrogativa da função, uma vez que é policial penal. No entanto, mesmo tendo consigo uma arma de fogo, o agente de segurança não fez uso ou menção dela durante a confusão. Ao contrário do agressor, que portava ilegalmente uma pistola calibre 380 e 12 munições.

Depois de ser agredido pelo policial militar, Fontes então se identificou e apresentou a carteira funcional.

PMAC

Ao que tudo indica e, após a nota de esclarecimento divulgada nesta quarta-feira (14), os detalhes da ocorrência policial, aparentemente, não foram fielmente repassados ao Comando Geral da PMAC, que optou por tentar desmentir o policial penal e chancelar a ação dos militares envolvidos no flagrante.

Desabafo

Procurado pelo Correio 68, o policial penal Renê Fontes disse que não quer mais falar sobre o assunto e resumiu seu sentimento em uma única frase: “nunca pensei que fosse tão difícil defender uma mulher vítima de violência”.

Conteúdo do vídeo e do Boletim de Ocorrência

Para efeito de esclarecimento, o Correio 68 informa que esta matéria foi elaborada com base no vídeo de uma câmera de segurança que registrou os 25 minutos da ocorrência policial, bem como no Boletim de Ocorrência confeccionado na Delegacia de Flagrantes da capital e, caso necessário, fornecerá o conteúdo a quem interessar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

+1
6
+1
3
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner
Bitnami