SEM MÁSCARA

Bolsonaro e 13 aliados são multados por não usarem máscara nas manifestações


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

A Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo autuou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por não ter usado máscara durante o ato na Avenida Paulista, nessa terça-feira (7), em apoio ao governo. Segundo o órgão, outras 13 pessoas foram autuadas pelo mesmo motivo.

O governo de São Paulo afirmou que Bolsonaro infringiu a lei federal nº 14.019 de 2020, que torna obrigatório o uso de máscaras em evento público, e a lei estadual nº 6.437 de 1977, que prevê multa de até R$ 1,5 milhão para infrações sanitárias consideradas gravíssimas.

Além do chefe do Executivo, foram autuados:

  • André Porciuncula, subsecretário de Fomento e Incentivo à Cultura;
  • Carla Zambelli (PSL-SP), deputada federal;
  • Danilo Balas (PSL-SP), deputado estadual;
  • General Girão Monteiro (PSL-RN), deputado federal;
  • Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan;
  • Marcio Labre (PSL-RJ), deputado federal;
  • Marco Feliciano (Republicanos-SP), deputado federal;
  • Magno Malta;
  • Mario Frias, secretário Especial de Cultura;
  • Netinho, cantor;
  • Silas Malafaia;
  • Suellen Rosim (Patriota-SP), prefeita de Bauru;
  • Tarcísio de Freitas, ministro da Infraestrutura.

Já é a 7ª ocasião em que Bolsonaro descumpre normas sanitárias no território paulista, acumulando 6 reincidências”, disse o governo do Estado em comunicado. O presidente recorreu de todas as autuações. Os valores das multas serão definidos pela Justiça e, de acordo com o governo, podem chegar a R$ 4,5 milhões.

Esgotados os recursos das multas, o presidente deverá pagar os respectivos valores ou poderá ter o nome incluído na dívida ativa do Estado e no Serasa”, afirmou o governo estadual.

A 1ª infração ocorreu em 12 de junho, em manifestação em São Paulo. Em 25 de junho, Bolsonaro cometeu a 1ª reincidência e foi autuado em evento em Sorocaba (SP). A 3ª autuação ocorreu em 31 de julho, em Presidente Prudente (SP). As outras 3 autuações foram devido à visita de Bolsonaro a 3 cidades do Vale do Ribeira, no fim de agosto.

O presidente participou nessa 3ª feira (7.set) do ato na Avenida Paulista em favor de seu governo. Ao discursar, fez críticas diretas ao ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes. O chefe do Executivo afirmou que não cumprirá decisões do magistrado.

Bolsonaro voltou a criticar segurança das urnas eletrônicas e pediu “eleições auditáveis”. Leia a íntegra do discurso neste texto.

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner
Bitnami