LUTO

Bebê de 11 meses com “ossos de vidro” morre no Hospital da Criança e mãe alega negligência médica


Uma jovem de 18 anos identificada como Francisca Vitória Tavares perdeu seu filho, Gael Benício, de 11 meses, após ele sofrer uma parada cardiorrespiratória, pneumonia e infecção hospitalar na última quinta-feira (16) em Rio Branco.

Gael tinha osteogenesis imperfeita, doença genética rara conhecida como “ossos de vidro”, eles deram entrada no Hospital da Criança no dia 6 de setembro para iniciar o tratamento. Porém, no dia em que Gael ia receber alta, ele começou a apresentar um quadro de pneumonia, foi administrado antibiótico, mas o bebê não melhorou e acabou pegando também uma infecção.

Na quarta (15), Gael teve algumas paradas cardíacas, foi ressuscitado e levado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital. Já na manhã de quinta (16), Vitória foi avisada de que o filho não tinha resistido e morreu, ela acusa o hospital de negligência.

“Começaram a tratar a pneumonia com um antibiótico que não estava fazendo efeito, passaram quatro dias dando um antibiótico que não resolvia e ele só piorava. Foi o tempo de a infecção tomar conta do corpo dele inteiro”, desabafou.

Para a mãe, houve negligência por parte da equipe que cuidou de Gael porque o quadro de saúde do filho foi se agravando quando ele estava no hospital. Ela diz que era para o filho ter recebido alta médica logo no terceiro dia, o que poderia evitado que ele ficasse doente e morresse.

Francisca afirmou ainda que o braço esquerdo do filho foi quebrado quando uma enfermeira foi retirar o sangue dele.

“A gente explicava como era para pegar, mas diziam: ‘A gente sabe, mãezinha’. Sabiam tanto que machucaram ele. Tiravam sangue dele todos os dias, ele parou de fazer xixi, ficou inchado e os médicos viam isso. Falaram que era por causa dos remédios, do soro, mas não. Era a infecção tomando conta dele. A médica da UTI falou que estava com uma infecção grave e não trataram direito”, lamentou. 

Gael ficou internado para tomar a medicação e morreu após pegar pneumonia e infecção — Foto: Arquivo pessoal
Gael ficou internado para tomar a medicação e morreu após pegar pneumonia e infecção — Foto: Arquivo pessoal

Nesta sexta (17), Francisca disse que foi até o Hospital da Criança pedir o prontuário médico do filho. Ela vai pegar a documentação e pretende processar a unidade de saúde por negligência.

“Pedi o prontuário dele e deram sete dias para ficar pronto. Pretendo processar o hospital porque não aceito isso. Meu filho estava bem, só foi para tomar uma medicação e saiu morto. Só eu e minha família sabemos como está sendo doloroso, porque o Gael era uma criança que tinha vontade de viver, não tinha nada além dos problemas dos ossos”, acusou.

*Leia mais em G1 Acre

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.