CRIME BÁRBARO

Corpo de freteiro morto em Rio Branco é exumado para nova perícia


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

O corpo do freteiro Francisco Alves Maia, que morreu aos 56 anos supostamente após reconhecer um dos assaltantes que participaram do roubo do caminhão da vítima foi exumado após pedido da 3ª Promotoria Criminal.

O promotor Marcus Galina autorizou nova perícia para saber se as marcas de tiro encontradas no corpo coincidem com duas armas apreendida em posse dos suspeitos.

A perícia está sendo realizada por membros da Coordenação de Operações do NAT do Ministério Público Estadual (MPAC) e foi acompanhada por uma equipe da Delegacia de Combate a Roubos e Extorsões da Polícia Civil (DCORE).

Francisco Alves Maia desapareceu na tarde de 24 de maio após receber o telefonema de uma mulher para o frete, sem saber que havia sido chamado para uma armadilha, o homem pediu para que a esposa se arrumasse pois na voltam iriam a um supermercado, mas ele não voltou.

Somente após quatro dias, o corpo foi encontrado por investigadores da DCORE em uma cova rasa no loteamento Praia do Amapá, no Segundo Distrito.

Segundo apontado pelas investigações, o objetivo da armadilha era apenas roubar o caminhão do freteiro, que foi levado para a Bolívia. Mas a vítima teria reconhecido um dos assaltantes e em uma “audiência” do chamado “tribunal do crime”, o grupo votou por assassinar o trabalhador.

VEJA A COBERTURA DO CASO:

Os restos mortais exumados foram encaminhados na tarde da última sexta-feira (8), para o Instituto Médico Legal de Rio Branco.

A previsão é que laudo de comparação balística saia em 30 dias.

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira
Close Bitnami banner
Bitnami