RETRATAÇÃO

Sindicalista que disse ter mais medo de policial penal do que de preso se retrata: “foi no calor da emoção”


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

A presidente do Sindicato dos Servidores Administrativos do Iapen, Cátia Nascimento, emitiu uma nota de retratação neste sábado (13), após fala polêmica na Assembleia Legislativa (Aleac) na última quarta-feira (10).

Em plenário, Cátia afirmou ter “mais medo de policial penal do que de preso”, ao falar sobre a relação do sindicato com os policiais penais.

“Eles tem raiva da gente, existe já uma divisão ali dentro. Um crime institucional tão pesado, gente, que é mais difícil lidar com meus colegas de trabalho do que com preso. Eu tenho mais medo de policial penal do que de preso”, disse. (Assista o vídeo no final).

Na nota, Cátia afirma que sua fala foi inadequada dando “margem às mais diversas interpretações” e que o discurso foi dado “movido pelo calor da emoção”.

Leia a nota na íntegra, seguido do vídeo da fala da sindicalista:

Eu Cátia Nascimento, Servidora Pública, hoje presidente do Sindicato dos Servidores Administrativos do Iapen, vem a público esclarecer e principalmente se retratar com os colegas policiais penais do estado do Acre.
Essa sindicalista no último dia dez em uma plenária na Assembleia Legislativa do Acre ALEAC, em seu discurso aos Deputados Estaduais, fez em dado momento, movida pelo calor da emoção, uma fala inadequada a situação, dando margem às mais diversas interpretações.

Esclareço que por conta do papel de sindicalista que hoje ocupo tenho que ter muitas vezes um comportamento de resistência, pois represento uma categoria que, tanto quanto anseia por conquistas e melhorias trabalhistas igualmente aos colegas policiais penais.

Ressalto que trabalho há treze anos no sistema prisional, como psicóloga, atendendo homens e mulheres em situação de prisão de prisão e que, lá o meu papel é de escuta, orientação e acolhimento e que por isso, esse trabalho não me causa medo.

Ao longo desses treze anos de serviço, trabalhei com respeito e cordialidade, fiz amigos e amigas entre meus colegas de trabalho policiais penais, homens e mulheres guerreiros que são responsáveis pela execução de um trabalho dispendioso que exige muito esforço e disciplina e que sempre observei e sou testemunha.
Diante do exposto quero aqui, humildemente pedir desculpas pelas palavras inapropriadas que proferi.

Termino desejando, que possamos nos entender, policiais penais e servidores administrativos, e juntos e em consenso construir um resultado bom para todos nós.

Somos todos IAPEN!

Respeitosamente,
Cátia Nascimento Presidente do Sindsai Acre 13 de Novembro de 2021″.

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira
Close Bitnami banner