CRIME BÁRBARO

Justiça absolve três dos quatro acusados de matar e queimar corpo de motorista da Uber em Rio Branco


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

A 1ª Vara do Tribunal do Júri em Rio Branco decidiu após quase 10 horas de julgamento, absolver três dos quatro acusados de matar e queimar o corpo do motorista de aplicativo Arthur da Silva Melo, de 26 anos, em abril de 2018.

Entre os réus estavam Sávio Jó Lima, o autor do disparo; seu irmão Sidney da Silva, a namorada Iara Soares Mendes e o amigo Kennedy dos Santos. Conforme a Justiça, além dos quatro réus, três testemunhas foram ouvidas no júri. Os quatro acusados estavam respondendo ao processo em liberdade.

Apenas Sávio foi condenado, pegando 16 anos em regime inicial fechado pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver, ele confessou o crime.

Sávio Lima preso em maio de 2019 quando tentava sair de Rio Branco com droga — Foto: Divulgação PC/AC
Sávio Lima foi o único condenado pelo crime.

Sidney da Silva também foi indiciado pelos dois crimes, mas foi absolvido em ambos; Iara Soares foi condenada a 1 ano e 4 meses pelo crime de ocultação/destruição de cadáver, mas teve a pena convertida em prestação de serviços; por fim, Kennedy dos Santos, que havia sido denunciado apenas pela ocultação do cadáver, foi absolvido.

Arthur Melo foi encontrado carbonizado dentro do carro na Estrada do Quixadá, em Rio Branco. Ele foi levado ao local após ser assassinado dentro de sua residência no bairro São Francisco, Sávio contou aos policiais que o matou com um tiro na nuca por acreditar que o motorista levava informações da facção a qual faz parte a uma rival.

Após a execução, ele levou o corpo de Arthur em seu próprio carro até o local onde foi encontrado e ateou fogo.

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira
Close Bitnami banner