DENÚNCIA

Durante fiscalização, CRM acha lixo hospitalar acumulado em Unidade de Saúde de Rio Branco desde dezembro do ano passado


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

Durante fiscalização, realizada pelo Conselho Regional de Medicina do Acre (CRM-AC) nesta quinta-feira (6), foi encontrada uma grande quantidade de lixo hospitalar que estava acumulado dentro da Unidade de Saúde Básica (USB) Vitória, em Rio Branco. Essa foi a primeira vistoria do ano feita pelo CMR-AC.

Na fiscalização, de acordo com o CRM-AC, foi constatado que o lixo hospitalar não estava sendo coletado desde dezembro do ano passado devido a problemas no contrato com a empresa responsável pela coleta.

Segundo informações do G1, a assessoria da Prefeitura de Rio Branco informou que entrou em contato com a Secretaria de Saúde Municipal (Semsa) e que a pasta disse que a empresa responsável pela coleta deixou de fazer a retirada do lixo hospitalar e não informou à gestão, mas garantiu que já está tentando resolver a situação.

Ainda segundo o Conselho, a UBS não tem um local adequado para armazenar lixo hospitalar e o material estava acumulado dentro do expurgo – local usado para despejo de sangue, secreções e líquidos de procedimentos.

“A empresa que ganhou a licitação na gestão passada que coleta o lixo hospitalar de todas as unidades infelizmente vem falhando no serviço, principalmente agora durante o período das festas de fim de ano. Não se sabe se por motivos de escala, mas eles não deram nenhuma justificativa para a Secretaria Municipal de Saúde”, explicou a assessoria.

A prefeitura informou que, nesta sexta (7), eles vão procurar a Procuradoria Geral do Município para verificar judicialmente a situação e o que pode ser feito para que essa empresa se responsabilize pelo trabalho de recolhimento do lixo ou a possibilidade de romper com o contrato e licitar uma nova empresa.

“Enquanto isso, estão sendo adotadas medidas internas para coletar o lixo e não deixar do lado de fora da unidade. Está dentro da unidade para não ficar do lado de fora, pois é um material perigoso. Um caminhão, que vai ser enviado pela própria secretaria, vai passar e recolher o material para que seja depositado no local correto.”

*Com informações do G1

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner