TRIBUNAL DO CRIME

Indígena é degolado por conta de dívida com o tráfico de drogas no Acre


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

Um indígena identificado como Ribamar Barbosa Kaxinawá, de 33 anos, morreu degolado após ser julgado no chamado “tribunal do crime” no município de Feijó.

Segundo informações da polícia, Ribamar era usuário de drogas e morreu devido a uma dívida com traficantes. O corpo foi encontrado no último domingo (9) e o indígena estava desaparecido desde sexta-feira (7).

O delegado Railson Ferreira, da Delegacia Geral de Polícia de Feijó, acredita que Ribamar só morreu pelo fato de ser indígena:

“Até no crime existe este preconceito. Geralmente nesses casos o devedor leva uma surra e em seguida pratica um crime [assalto ou roubo] para quitar a dívida. Aqui em Feijó não tenho conhecimento que alguém tenha sido morto por dívida com o tráfico”.

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner