SAÚDE

Vivendo crise na Saúde, Bocalom pede ajuda do Governo para dar conta de atender a população


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

Vivendo um caos na Saúde devido ao aumento de casos de Covid-19 e gripe, ao mesmo tempo em que enfrenta uma greve de médicos, o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (PP), pediu ajuda ao governo estadual para lidar com a sobrecarga no atendimento à população.

“Pedimos ao governo que nos auxilie com o atendimento inicial nas Upas e no Pronto-Socorro para que as pessoas que procuram esses locais, assim como temos feito em nossas Uraps, possam fazer o teste rápido e receber a medicação.”, declarou.

Nesta sexta-feira (14), pelo menos dois médicos não compareceram ao plantão na Policlínica Barral y Barral e o atendimento na unidade ficou prejudicado. O diretor Jorge Pimenta declarou em entrevista à edição local do jornal G1 que acredita que as faltas tenham relação com a greve deflagrada pelos médicos.

A categoria exige a abertura de negociações para a reforma do Plano de Cargo Carreira e Remuneração (PCCR), que segundo eles, foi uma promessa feita pelo próprio prefeito, que se reuniu com os membros Sindicato dos Médicos (Sindmed) para dialogar com a classe sobre os problemas da saúde no município.

Localizado no conjunto Tangará, o Barral y Barral tem sido uma referência na testagem contra a Covid-19 e é uma das principais unidades de saúde da capital acreana. Na última quarta-feira (13), foi divulgado que a policlínica realizou 300 testes rápidos nas quais 60 deram positivo, equivalendo a 20% do total.

Bocalom se reuniu com governadora em exercício Waldirene Cordeiro — Foto: Marcos Vicentti/Secom

A terceira onda da pandemia não atinge somente a capital, somente nos 14 primeiros dias de 2022, o Acre já registrou um total de 1.143 casos de Covid-19, sendo que 1.089 foram confirmados somente entre os dias 11 e 14 de janeiro.

O número é maior do que os confirmados nos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro de 2021. Juntos, os quatro meses apresentaram 545 casos.

A governadora em exercício, desembargadora Waldirene Cordeiro, classificou como urgentes os pedidos apresentados pela prefeitura.

“O Estado vai se colocar como parceiro de toda a municipalidade e não seria diferente com Rio Branco. Os nossos inimigos em comum devem ser os vírus da covid-19 e da influenza. As estratégias do governo e da prefeitura confluem para o mesmo objetivo. Tenho certeza que o governador Gladson Cameli dará seguimento a esta parceria e ao apoio que está sendo solicitado”, afirmou.

 

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira
Close Bitnami banner