AMOR E ÓDIO

Últimas palavras de Olavo de Carvalho foram de ataques a Bolsonaro; presidente é criticado por decretar luto oficial


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

O presidente Jair Bolsonaro (PP) decretou luto oficial de um dia após a morte do professor Olavo de Carvalho, tido como um de seus principais apoiadores nas eleições de 2018.

No entanto, as últimas palavras ditas pelo filósofo autoproclamado em público foram de crítica ao Governo Federal, com quem vinha de rompimento há quase um ano.

As últimas críticas foram ditas em uma live no dia 20 de dezembro, da qual participaram em silêncio os ex-ministros Ricardo Salles (Meio Ambiente), Abraham Weintraub (Educação) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores), que também se afastaram do presidente.

Na ocasião, Olavo vaticinou falou que nas eleições deste ano, a “briga está perdida”:

“O Brasil vai se dar muito mal, não venham com esperanças tolas. Existe uma chance [de ele voltar], mas remota. Só se Bolsonaro acordar, e eu não sei como fazê-lo acordar.”

Após decretar o luto oficial, o segundo de seu mandato, Bolsonaro foi duramente criticado nas redes sociais por ter ignorado as condolências para outras personalidades brasileiras:

 

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira
Close Bitnami banner