ECONOMIA

Custo da cesta básica em janeiro representou 43,6% do novo salário mínimo no Acre


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

O governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), realizou na primeira quinzena do mês de janeiro de 2022 a pesquisa dos custos das cestas básicas de alimentação, limpeza doméstica e higiene pessoal em Rio Branco, que incluiu o cálculo das horas de trabalho necessárias para um trabalhador assalariado adquiri-las e o gasto de uma família padrão.

Para o cálculo do tempo de trabalho necessário para a aquisição da cesta básica, considerou-se um trabalhador assalariado, com carga horária de 220 horas/mês e remuneração mensal de um salário mínimo em 2022 (R$ 1.212). Já a família padrão considerada é composta por dois adultos e três crianças, pressupondo que uma criança consome a metade da provisão de um adulto.

Em janeiro, foram coletados dados em 66 dos 68 estabelecimentos visitados em dezembro de 2021, compostos por mercados varejistas de grande, médio e pequeno porte, açougues e panificadoras, distribuídos em 38 bairros de Rio Branco.

O custo total da cesta básica alimentar para um indivíduo foi de R$ 445,64, uma alta de 5,50% em relação a dezembro de 2021, conforme tabela abaixo. Houve aumento de preços em nove itens da cesta, sendo o mais expressivo no pão (17,42%), seguido pelo tomate (13,34%), banana (9,93%), café (5,22%), leite (4,4%) e manteiga (3,43%). Porém, cinco produtos tiveram queda, sendo o frango o item que registrou maior retração, com recuo de -4,57%, na sequência o arroz (-2,88%), feijão (-2,66%), farinha de mandioca (-2,49%) e mandioca (-1,54).

O número de horas de trabalho necessário para um trabalhador adquirir os produtos da cesta básica alimentar foi de aproximadamente 80 horas e 53 minutos, cerca de 3 horas e 35 minutos a menos em relação ao tempo necessário medido em dezembro de 2021.

Já o custo total da cesta básica de limpeza doméstica foi de R$ 60,02, um decréscimo de -0,80% em relação a dezembro de 2021. Quatro produtos tiveram retração, sendo eles: inseticida (-5,53%), cera para assoalho (-5,30%), sabão em pó (-3,51%) e desinfetante (-1,93%). Por outro lado, dentre os produtos que registraram aumento de preço, os mais expressivos foram:  esponja de aço (4,64%), vassoura piaçava (4%) e sabão em barra (3,52%), conforme tabela a seguir.

O tempo de trabalho necessário para um trabalhador adquirir uma cesta básica de limpeza doméstica foi de aproximadamente 10 horas e 53 minutos, o que representa 1 hora e 13 minutos a menos quando comparado com mês de dezembro/2021, cujo salário mínimo era de R$ 1.100.

A cesta básica de higiene pessoal para um indivíduo teve um custo total de R$ 21,54, um acréscimo de 3,58% em relação ao mês de dezembro de 2021. Dos cinco produtos da cesta, somente o item absorvente registrou decréscimo no preço médio, com retração de -3,46%, em relação ao mês anterior. Os demais componentes da cesta tiveram aumento de preço, com destaque para o item barbeador descartável que atingiu taxa de 14,20%, conforme tabela abaixo.

A quantidade de horas de trabalho necessário para um trabalhador adquirir uma cesta básica de higiene pessoal foi de aproximadamente 3 horas e 54 minutos, o que representa apenas 15 minutos a menos quando comparado com mês de dezembro/2021.

Considerando os dados apresentados, a participação do valor das três cestas básicas (alimentar, limpeza doméstica e higiene pessoal) no rendimento de um indivíduo que recebia em janeiro de 2022 um salário mínimo de R$ 1.212 foi de aproximadamente 43,6%, uma queda de 2,3% em relação à participação das cestas em dezembro de 2021, quando considerado o salário de R$ 1.100 daquele mês.

Para uma família padrão de dois adultos e três crianças foi estimado um gasto mensal de R$ 1.559,74 com a cesta alimentar, R$ 210,06 com a cesta de limpeza doméstica e R$ 75,41 com a cesta de higiene pessoal, totalizando R$ 1.845,21 por mês. Revertendo esse valor em quantidade de salário mínimo necessário para a subsistência dessa família, o custo estimado para aquisição das três cestas em janeiro de 2022 foi de 1,52 salários mínimos ou 1,68 salários mínimos, para o valor do salário de R$ 1.100, em dezembro de 2021.

Apesar da queda na participação das cestas em função do aumento no novo salário mínimo, com a continuidade da pesquisa em fevereiro será possível analisar e comparar de maneira mais ajustada a evolução mensal do custo das três cestas nesse novo cenário.

Clique aqui para acessar o Relatório da Pesquisa da Cesta Básica de janeiro de 2022.

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.
Close Bitnami banner