COVID-19

Em média, mais de dois prefeitos morreram vítimas da Covid-19 por mês no Brasil


Voiced by Amazon Polly
Compartilhe

Pelo menos 54 prefeitos já morreram por Covid-19 ou por complicações dela no Brasil. Na média, é como se houvesse mais de duas mortes por mês. Os dados são de levantamento da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) feito a pedido do jornal O Globo, com números compilados desde março de 2020.

O quantitativo inclui prefeitos que morreram durante a atual gestão e a anterior. Do total, 29 tiveram as vidas ceifadas ainda em 2020. Três deles se elegeram no pleito daquele ano, mas não chegaram a tomar posse, como foi o caso do prefeito eleito de Goiânia (GO), Maguito Vilela.

Outros 26 morreram no ano passado. Segundo o levantamento, não há registro de mortes de prefeitos por Covid-19 em 2022.

Um dos casos emblemáticos é o do então prefeito de São José do Divino (PI), Antônio Felícia (PT). Aos 56 anos, tornou-se a primeira vítima de Covid-19 no Piauí. Foi, também, o primeiro óbito entre os gestores, em março de 2020.

No Acre, nenhum prefeito em exercício chegou a falecer pela doença durante a pandemia, mas a Covid-19 vitimou o ex-prefeito de Manoel Urbano, Admilson Mendes; além dele, o vice-prefeito de Epitaciolândia Antônio Moraes chegou a ficar com 80% dos pulmões comprometidos em março de 2021.

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira
Close Bitnami banner