POLÊMICA

Mídia nacional repercute repasse de R$ 11 milhões de Marcio Bittar para Santa Casa, administrada por amigo do Senador


A grande mídia nacional repercutiu o repasse de R$ 11 milhões feito pelo senador Marcio Bittar (União Brasil) enquanto relator do Orçamento da União à Santa Casa da Amazônia, administrado pelo ex-deputado federal José Aleksandro Silva, amigo do parlamentar.
O jornal O Globo noticiou que a entendida é acusada pelo MPF (Ministério Público Federal) de cometer fraude para receber os recursos. Segundo o órgão, o administrador do hospital lançou mão de estratégias de confusão patrimonial para que o dinheiro chegasse ao destino.

“O hospital que ele comandava inicialmente se chamava Santa Casa de Rio Branco. Criada em 1975, a unidade acumulou dívidas trabalhistas e tributárias, o que a impedia de receber verbas públicas. Nesse cenário, de acordo com o procurador Lucas Almeida, responsável pela investigação, Aleksandro reativou o CNPJ de uma outra entidade, com o nome de Santa Casa da Amazônia, para onde foram destinadas as emendas de Bittar. Os dois hospitais, porém, funcionam no mesmo endereço, em Rio Branco, capital do estado”, escreve o jornal carioca.

Em março, o MPF entrou com uma ação na Justiça para pedir a anulação do repasse. O Globo também destacou que na recepção da Santa Casa, haviam quadros tanto de Marcio Bittar, como de sua ex-esposa, Márcia, que é pré-candidata ao Senado; e também do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Sala com quadros de Marcia e Marcio Bittar e casal Serafim na Santa Casa  gera polêmica

 

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira