SAÚDE

Em três meses, Saúde do Estado reduz em 80% demanda reprimida de exames no Acre


Diminuir as filas de espera, agilizar diagnósticos e o tratamento de pacientes que buscam o serviço público de saúde é uma das metas estabelecidas pelo governo do Acre. Para isso, desde o retorno das atividades, que ficaram parcialmente suspensas em razão do período pandêmico, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), se mobilizou para iniciar uma verdadeira força-tarefa, levando atendimentos em saúde, mutirões de cirurgias e realização de exames para a todas as regionais do estado.

Em um balanço divulgado pela Central de Regulação de Exames (CRE) nesta sexta-feira, 27, em três meses ininterruptos de mutirão, a pasta já conseguiu reduzir em mais de 80% a demanda reprimida de exames de imagem acumulados durante o período de pandemia. Com o novo fluxo, a unidade de saúde conseguiu diminuir o tempo de espera do paciente, resultando no aumento da satisfação dos usuários do serviço e na agilidade de seus tratamentos.

“Nós apresentamos a quantidade de exames a serem realizados à secretária da Pasta, Paula Mariano, que nos deu sinal verde para o início dos mutirões. Começamos em fevereiro, trabalhando de domingo a domingo, e hoje podemos dizer que, com exceção dos que precisam de sedação, não temos mais espera para a realização de exames de imagem”, afirmou Andreia Farias, coordenadora da Central de Regulação de Exames.

Em três meses o mutirão de exames reduziu em 80% a demanda reprimida do estado. Foto: cedida

Entre as solicitações de exame mais requisitadas estão: tomografias computadorizadas; ressonâncias magnéticas; radiografias; ultrassonografias; cintilografias; densitometrias; litotripsias; cateterismos cardíacos e arteriografias. Em janeiro deste ano, havia um total de 8,6 mil exames aguardando para serem realizados. Com os mutirões, em apenas três meses, este número caiu para 1.748.

“Com o início da pandemia, em 2020, os exames eletivos não puderam ser realizados. Com a diminuição significativa do número de casos de covid após o início da vacinação, iniciamos os mutirões em fevereiro e conseguimos reduzir significativamente a fila de espera. As ações continuam, com mutirões de cirurgias, atendimentos e realização de procedimentos e exames em todas as regionais do Acre”, finaliza Paula Mariano, secretária de Estado de Saúde.

Post navigation

Redação

O Correio 68 é um site de notícias fundado em 2020 que tem o compromisso de trazer tudo o que o acreano precisa saber para se manter bem informado.