OPINIÃO

Entre a beleza e o caos: por que algumas pessoas dizem que o Brasil melhorou com Bolsonaro?


Desde que o Correio 68 foi fundado, em maio de 2020, nossa equipe tem se esforçado ao máximo para trazer o que melhor há de notícias no Acre e no mundo para nossos leitores. Encarando o dia a dia das notícias, a mente naturalmente se desgasta e precisamos de algum descanso.

Este editor aproveitou o feriado para fazer uma rápida viagem ao Rio de Janeiro para tratar alguns assuntos e recarregar as energias. Mas como o olhar jornalístico nunca é deixado de lado, não demorei muito para perceber que onde eu estava haviam dois mundos, mundos esses divididos por um único túnel: que liga uma elite regada à Bossa Nova e champanhe no calçadão de Copacabana à comunidades marginalizadas, que de tão largadas de canto, criaram suas próprias regras.

O que ocorre é que a crise vivida pela grande maioria da população do país, parece não fazer a mínima cócegas a quem tem de sobra. O preço da carne não assusta, o combustível é “só encher o tanque”, o avião não tem mais pobre e as praias voltam a ser frequentadas por quem não precisa procurar “bicos” nos fins de semana para pagar as contas.

E por ter muita gente procurando por esses “bicos”, o valor oferecido desce cada vez mais. Além de não serem atingidos pela “tal crise que tanto falam”, ainda pagam barato por mão de obra à beira do regime de escravidão.

Se para o seu mundo, a crise é perfeita, por que não glorificar o agente causador de tudo? Daí nasce o bolsonarista CBF de beira protesto em beira de praia. As mesmas em que pessoas formadas no ensino superior pedem esmola na rua porque perderam seus empregos e suas casas. Para alguns, o país realmente melhorou.

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, amante de meditação e da boa cozinha. Contato: andersonsiqueira.br@gmail.com