HOMOFOBIA

Mulher é presa após fazer declarações homofóbicas contra delegado no Acre


Casado há 10 anos com o contador William Barbosa Bezerra, o delegado de Polícia Civil de Feijó, Railson Ferreira, foi vítima de homofobia nessa quarta-feira (29) durante uma operação que investigava envolvidos com o tráfico de drogas.

Segundo informações do g1, a cunhada de um dos presos em uma operação em combate ao tráfico de drogas, chamou o delegado de “gay safado” e ainda disse que ele “deveria virar homem”.

Ela foi presa em flagrante e levada para audiência de custódia na quinta (30) e agora permanece presa preventivamente.

Em 2019, STF decidiu que declarações homofóbicas podem ser enquadradas no crime de racismo; pena é de 1 a 3 anos, podendo chegar a 5 em casos mais graves.

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira