FEDERAL NA ÁREA

Empresário é preso pela PF em Rio Branco por suspeita de fraude em licitações


A Polícia Federal (PF) prendeu na tarde desta quinta-feira (22) em Rio Branco, o empresário Acrevenos Espíndola, proprietário de um veículo de comunicação e de uma gráfica. A suspeita é de que ele tenha cometido fraudes em licitações.

A operação foi deflagrada pela PF, em parceria com o Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado do Ministério Público do Acre (Gaeco), do Ministério Público do Acre (MPAC). O mandado foi expedido pela comarca de Xapuri, após o empresário descumprir uma medida cautelar imposta pelo Tribunal de Justiça (TJAC), que determinava a proibição de contratação com o Poder Público, seja como pessoa física, seja como representante legal de pessoa jurídica.

A primeira operação contra o empresário aconteceu em 2017. A Operação ‘Cartas Marcadas’, do MPAC, investigava fraude que poderia chegar a R$ 10 milhões em esquemas de licitações públicas contra seis empresários, na qual Espíndola era um deles. O coordenador do Gaeco na época, promotor Bernardo Albano, afirmou que foi feito o sequestro de bens da empresa Acre Publicidade na ordem de quase R$ 2,8 milhões.

Além dessa operação, Espíndola foi alvo da ‘Busdoor’, no dia 8 deste mês, quando a Controladoria-Geral da União (CGU) e a PF cumpriram quatro mandados judiciais. Os agentes federais e da CGU estiveram em locais ligados ao empresário e apreenderam materiais eletrônicos. Desta vez, as supostas fraudes em licitações ocorreram na Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre).

Conforme as informações, o material apreendido revelou indícios de participação de outros envolvidos no esquema criminoso de fraude no pregão presencial para registro de preços de serviços de impressão e divulgação de outdoor e busdoor.

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, professor de idiomas e assina o Blog do Siqueira