SAÚDE

CFM suspende resolução e médicos podem receitar maconha medicinal


O Conselho Federal de Medicina suspendeu a resolução que restringia o uso do canabidiol para fins medicinais. A decisão foi publicada nesta terça-feira (25) no Diário Oficial da União.

O presidente da Associação Curando Ivo, Felipe Suzin, comemorou a suspensão. Ele participou na semana passada da manifestação contra a resolução e da reunião com o presidente em exercício do CFM, Jeancarlo Cavalcante.

Felipe, que tem leucemia e usa a cannabis para lidar com os efeitos colaterais da terapia, diz que os pacientes ainda precisam de mais.

Suzin também pediu que o formulário da nova consulta pública, aberta nessa segunda-feira (24), sobre o tema seja mais acessível. Segundo ele, quem não é especialista tem dificuldade em participar. O CFM informou, no entanto, que até o momento não recebeu nenhuma queixa nesse sentido.

A resolução suspensa restringia o uso do canabidiol, um derivado da maconha, para apenas dois casos de epilepsias em crianças e adolescentes. O texto ainda proibia o uso de outros derivados.

Agora, a responsabilidade da indicação volta a ser do médico que acompanha o paciente, de acordo com as regras da Anvisa. Dados da agência, mostram que já foram concedidas mais de 115 mil autorizações para importação excepcional de produtos da cannabis, sendo 41 mil só neste ano.

Post navigation

Agência Brasil