ONDA DE PROTESTOS

Gladson defende fim das manifestações nas rodovias e diz que resultado das urnas deve ser respeitado


Em entrevista concedida à rádio Jovem Pan na noite desta segunda-feira (31), o governador Gladson Cameli (Progressistas), defendeu a desobstrução das rodovias BR-317 e BR-364 após bloqueios realizados por manifestantes que não aceitam a derrota do presidente Jair Bolsonaro (PL) nas urnas.

Para Cameli, a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), precisa ser respeitada:

— “Pedi que as forças militares respeitem a ordem da justiça, o que é determinado tem que ser cumprido. Esses caminhoneiros têm famílias, mas vão prejudicar milhões de brasileiros, democracia é democracia. Não posso incentivar o que vai trazer desordem”.

Sobre as eleições, Gladson afirmou que o resultado deve ser respeitado: “nosso estado deu 70% ao nosso candidato. Temos que aceitar o resultado das urnas, tem que descer do palanque para resolver os problemas da população”.

Na manhã desta terça-feira (1º), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que há apenas um ponto de bloqueio nas rodovias no Acre. Na segunda-feira (31), os pontos bloqueados eram três. Durante a madrugada, o STF determinou que PRF e às polícias militares que “tomem todas as medidas necessárias e suficientes” para a “imediata desobstrução de todas as vias públicas que, ilicitamente, estejam com seu trânsito interrompido”. Ele atendeu a pedido da Confederação Nacional do Transporte (CNT), que alegou inclusive risco de desabastecimento em algumas cadeias industriais.

No voto seguido pela maioria, Moraes determinou também multa de R$ 100 mil por hora, em caráter pessoal, ao diretor-geral da PRF, Silvinei Vasques, “em face da apontada omissão e inércia” do órgão em desobstruir as rodovias bloqueadas.

Post navigation

Anderson Siqueira

Editor-chefe, escritor, amante de meditação e da boa cozinha. Contato: andersonsiqueira.br@gmail.com